Marillion chega ao Brasil na semana que vem e se apresenta na quinta em BH

Show terá presença de Steve Rothery, guitarrista da formação original, e do vocalista Steve Hogarth

por Estado de Minas 02/05/2014 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Wikimedia Commons
(foto: Wikimedia Commons)
Começa neste sábado, na Cidade do México, a turnê latino-americana da banda inglesa Marillion. A 'Best sounds tour' chega ao Brasil na próxima quinta-feira, quando o grupo se apresenta no Minascentro, em Belo Horizonte, uma promoção cultural do Estado de Minas com apoio da Guarani e do portal Uai. Daqui, o quinteto se apresenta em São Paulo e no Rio. A exemplo do show de Alan Parsons, em março, a abertura será com os mineiros do Dogma.

Falar em Marillion é falar, obrigatoriamente, na balada progressiva 'Kayleigh', que, lançada em 1985, é até hoje a maior responsável pelo culto saudosista que cerca a banda. Gravada para o álbum 'Misplaced childhood', foi definida por Fish, então vocalista do grupo, como uma maneira de se desculpar com algumas das mulheres com quem havia saído até então. “Kayleigh, é muito tarde para pedir desculpas?” diz um dos versos. E na verdade, Fish, que ficou na banda até 1988, namorou uma Kay Leigh, que morreu há dois anos.

Pois o Marillion que toca novamente no Brasil traz de sua formação inicial somente um integrante, o guitarrista Steve Rothery. A banda nasceu em 1979, muito depois do auge do progressivo. Tanto por isso, é ligada a um momento de revival do rock progressivo, que dominou a Inglaterra no início da década de 1980. O nome original da banda é 'Silmarillion', tirado de uma novela de J. R. R. Tolkien, autor da trilogia 'O senhor dos anéis' e do romance 'O hobbit', entre outras obras de fantasia. Mas quando o primeiro álbum foi lançado, 'Script for a Jester's tear' (1983), a formação já atendia com o nome pelo qual ficou conhecida.

Para muitos críticos, este é até hoje o melhor trabalho da banda, com ênfase na parte instrumental. O disco foi seguido de outros 16 de estúdio, afora compilações e registros ao vivo.

A trajetória do Marillion pode ser definida em duas fases: a inicial, mais popular, na década de 1980, quando os vocais eram do citado Fish; e a segunda, com Steve Hogarth, que assumiu o grupo a partir dos anos 1990. A formação que chega a Belo Horizonte na semana que vem traz, além de Rothery e Hogarth, Mark Kelly (teclados), Pete Trewavas (baixo) e Ian Mosley (bateria).

Promoção


O Clube A está fazendo promoção para o show do Marillion. Assinantes do EM e do portal Uai podem se inscrever para concorrer a ingressos no site www.em.com.br/clubea. No ar sábado, às 18h, na Rádio Guarani, o programa Kacophonia vai apresentar um especial com a banda inglesa.

MARILLION

Show em 8 de maio, às 22h30, no Minascentro, Avenida Augusto de Lima, 785, Lourdes (31) 3217-7900. Às 20h, abertura com a banda Dogma. Ingressos: R$ 290 e R$ 145 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA