Violinista Paulo Martelli faz apresentação no Conservatório UFMG

Músico paulista traz repertório com peças de espanhóis e brasileiros em recital solo na noite deste sábado, às 19h30

por Eduardo Tristão Girão 26/04/2014 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Luiz Cequinel/divulgação
O paulista Paulo Martelli se apresenta hoje no conservatório UFMG (foto: Luiz Cequinel/divulgação)
O violonista paulista Paulo Martelli faz arranjos e se dedica a transcrições para o instrumento, mas não compõe. “Detestaria ser um compositor medíocre”, explica. Interpretar com competência as grandes obras do gênero já é tarefa trabalhosa e nobre o suficiente para ele. Tendo no repertório peças de espanhóis e brasileiros, ele está em Belo Horizonte para fazer recital solo hoje à noite, no Conservatório UFMG.

A apresentação de Martelli é parte da programação do projeto Movimento violão, que trouxe à capital mineira o Duo Siqueira-Lima no mês passado. O evento é uma das mais significativas séries dedicadas ao instrumento no país. Realizado há 11 anos, já levou aos palcos os irmãos Sergio e Odair, do Duo Assad, o argentino Pablo Márquez e o peruano Jorge Caballero. Esta é a primeira edição do projeto realizada fora do estado de São Paulo.

Bacharel pela Faculdade Mozarteum de São Paulo e mestre em música pela Juilliard School, nos Estados Unidos, Martelli foi vencedor do segundo Concurso Nacional de Violão, promovido pela instituição norte-americana, e ficou em segundo lugar no primeiro Concurso para Instrumentistas e Cantores realizado pela Ordem dos Músicos do Brasil (SP). É professor da Escola de Música e Artes Cênicas da Universidade Federal de Goiás, em Goiânia, onde mora há 13 anos.

Espanha O violonista já participou de oficinas e seminários nacionais e internacionais e se apresentou com a meio-soprano Nan Maro Babakhanian, o Quarteto de Cordas de Ribeirão Preto e a Orquestra de Câmara da Cidade de Curitiba. O programa de hoje contará com obras dos espanhóis Fernando Sor e Isaac Albéniz.

De Sor, Martelli interpretará o minueto da Sonata opus 25 e a Sonata opus 15, ambas escritas originalmente para violão. De Albéniz, o público ouvirá a transcrição feita de próprio punho para a peça Asturias, concebida para piano.

“Dos autores espanhóis, Albéniz é o mais transcrito para violão. Suas obras se encaixam bem no instrumento, e essa peça parece ter sido feita para ele”, explica Martelli.

A parte brasileira do recital terá peças de Villa-Lobos (cinco prelúdios para violão), Garoto (Choro gracioso, Naqueles velhos tempos e Jorge do Fusa) e Guinga (Cheio de dedos, Carta de pedra e Picotado). O violonista explica a opção pelo trio: “Aqui na universidade tivemos trabalhos na graduação e no mestrado sobre Guinga. Ele sempre diz que Villa-Lobos e Garoto são suas influências, apesar de ter o ouvido aberto a tudo”.

MOVIMENTO VIOLÃO
Recital de violão de Pedro Martelli. Hoje, às 19h30. Conservatório UFMG (Avenida Afonso Pena, 1.534, Centro). Entrada franca. Informações: (31) 3409-8300 e www.movimentoviolao.com.br


PARA SOR
Paralelamente a seus compromissos na Universidade Federal de Goiás, Paulo Martelli está se preparando para gravar num estúdio em Araraquara (SP), onde nasceu, DVD com sonatas do compositor catalão Fernando Sor 1778-1839). Nascido em Barcelona, ele escreveu método para o instrumento e compôs peças de variados níveis de complexidade.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA