''Cover de si mesma'', Misfits empolga fãs com show em Belo Horizonte

Com apenas um representante da formação original, grupo norte-americano tocou 42 canções, agitando o público no Music Hall

por Fernanda Machado 22/04/2014 13:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pedro Galvão/EM/D.A Press
Com formação bem diferente da original, de 1977, banda empolgou público mineiro na última segunda-feira (foto: Pedro Galvão/EM/D.A Press)
Por Pedro Galvão

O Misfits é mesmo um dos ícones mais importantes na história do punk rock mundial. Mesmo com uma formação bem diferente daquela de 1977, quando surgiu, o grupo norte-americano foi capaz de levar uma multidão de fãs apaixonados ao Music Hall na noite do fim do feriadão de Páscoa e 21 de abril. Liderado por Jerry Only, baixista e único remanescente da composição original, o conjunto agitou o público com canções de todas as fases da banda, desde os clássicos da década de 70 até os lançamentos mais recentes, executados com muita energia.

Foram 42 músicas em pouco mais de uma hora e meia de show. O set list incluiu hits dos primeiros álbuns como 'Attitude', 'Teenagers from Mars', 'She', 'Die die my darling', 'Where eagles dare', 'Skulls' e 'We are 138', mas deixou de fora os sucessos 'Last Caress' e 'Astro Zombies'. Dos álbuns gravados depois do ressurgimento da banda, em 1995, foram tocadas 'Scream', 'American Psycho', Helena', entre outras. O grupo abriu o show com 'The Devil's rain', seguida de 'Vivid red', ambas do mais recente disco da banda, lançado em 2011.

Inventores do estilo chamado "horror punk", por conta das letras que tratam de assombrações, morte, extra-terrestres, terror e violência, o grupo não abre mão do característico visual assustador. As maquiagens, caras fantasmagoricamente pintadas, munhequeiras com spikes, além dos efeitos sonoros e visuais, valorizam o espetáculo para os fãs, já que musicalmente o show deixa um pouco a desejar, por estar notoriamente abaixo daquilo que as formações anteriores faziam.

Jerry Only, agora acompanhado pelo guitarrista Dez Cadena (ex-Black Flag) e pelo baterista Eric Arce, não tem a mesma competência nos vocais de Glenn Danzig e Michale Graves, seus antecessores no posto. No entanto, mostra boa presença de palco e simpatia, tanto que, por ser o aniversariante da noite, foi homenageado pelo público que cantou 'Parabéns à você'. Depois do show, ele desceu do palco e interagiu bastante com a platéia.

Antes do Misfits se apresentar, o público pôde se aquecer com o Zumbis do Espaço, fiéis representantes do "horror punk" no Brasil há quase duas décadas, e com o metal do Wishcraftt. O grupo de Jerry Only segue sua turnê pelo Brasil no próximos dias. Depois de tocar em Vitória, Rio de Janeiro e BH, eles partem rumo a Porto Alegre, Curitiba, Maringá e São Paulo.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA