Festival de Maio traz a BH grandes nomes da música de concerto

Segunda edição do evento terá Antonio Meneses e Kazuhito Yamashita, além de homenagem a Berenice Menegale

por Eduardo Tristão Girão 18/04/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Tai Tsutomu/Divulgação
O japonês Kazuhito Yamashita é reconhecido por suas transcrições de peças orquestrais para o violão (foto: Tai Tsutomu/Divulgação)
O objetivo é proporcionar a estudantes de música erudita a imperdível oportunidade de convivência com artistas de projeção internacional, mas também há espaço de sobra para o público na segunda edição do Festival de Maio, que será realizado entre os dias 10 e 18 do mês que vem, em Belo Horizonte. Contemplando piano e cordas, o evento tem concertos e master classes (há vagas para ouvintes) com atrações nacionais e estrangeiras de peso e segue tendo à frente sua fundadora, a pianista Celina Szrvinsk. Os ingressos custam entre R$ 10 e R$ 60 e começarão a ser vendidos dia 28 deste mês.

“Ano passado, o festival surgiu de forma muito repentina. Um ano antes, houve homenagem a mim e a meu marido, o pianista Miguel Rosselini, feita por alunos em razão dos nossos aniversários, que são comemorados em maio. Vieram também ex-alunos, músicos do interior e gente do exterior mandou mensagens. Eles organizaram um concerto na Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais, onde somos professores. Éramos umas 80 pessoas reunidas”, lembra Celina. Emocionada e empolgada, ela decidiu transformar essa iniciativa num evento.

Este ano, o festival, que terá lugar na Fundação de Educação Artística (FEA) e no Conservatório UFMG, também vai contemplar piano popular e baixo erudito e popular. Se ano passado os concertos não passaram de três, agora são sete, quase um por dia. Os homenageados serão Berenice Menegale (que completa 80 anos), criadora da FEA, e os compositores César Guerra-Peixe (centenário de nascimento) e Alberto Nepomuceno (150 anos de nascimento).

Foram encomendadas peças a três compositores especialmente para homenagear Berenice, todas estreando no evento: Fluxo e declinação (Rogério Vasconcelos), Amuleto (Sérgio Rodrigo) e Leminski: quatro dizeres e uma sombra (Aylton Escobar). “Ela tem papel fundamental na cultura musical brasileira. Está em franca atividade, realizando e idealizando projetos de forma incansável. Se a música em Minas Gerais pulsa de forma tão intensa, devemos isso em grande parte a ela. São 80 anos dedicados a todos nós, como intérprete, difusora da música contemporânea e apoiadora dos jovens músicos”, afirma Celina.

O concerto dedicado a fundadora da FEA será dia 13 e na mesma noite – mas com outros músicos no palco – o programa contemplará os demais homenageados do evento. Fábiola Protzner (canto) e Luiz Senise (piano) interpretarão Coração triste, Cantigas e Trovas, de Alberto Nepomuceno, enquanto Júnia Canton (piano) e o trio formado por Rosiane Lemos (piano), Mabio Duarte (violino) e Kayami Satomi (violoncelo) apresentarão, respectivamente, O Gato Malhado e a Andorinha Sinhá e Piano trio, de César Guerra-Peixe.



Adolescência

A abertura do festival está a cargo de Ricardo Castro (piano) e Angélica Olivo (violino), esta última um jovem talento da Venezuela, de apenas 21 anos – juntos, interpretarão composições de Mozart, Beethoven e César Franck. “Percebemos avidez dos jovens por desenvolver repertório, aprender com professores e tocar. Há orquestras sendo criadas, existe demanda grande na música de câmara e nós temos de abrir espaço para que o jovem se faça conhecer. Exemplo disso é o que Ricardo está fazendo. Nunca será demais um festival voltado para a performance”, avalia Celina.

O violonista japonês Kazuhito Yamashita, com o concerto que dará dia 12, é um dos pontos altos da programação. Começou a estudar violão com o pai aos 8 anos e os prêmios chegaram ainda na adolescência, recebidos não apenas no Japão, mas também na Espanha, Itália e França. Aclamado por sua técnica e expressividade, tornou-se respeitado também por escrever para um único violão arranjos de peças sinfônicas que foram concebidas para orquestra. São exemplos disso Quadros de uma exposição (Mussorgsky), O pássaro de fogo (Stravinsky) e a Sinfonia Novo Mundo (Dvórak).

Outro destaque é o Quarteto Carlos Gomes, que terá duas participações no evento. Primeiro no dia 14, com a participação de Emerson di Biaggi (viola) e Antonio Meneses (violoncelo), tocando Beethoven e Mozart; no dia seguinte, apenas com Meneses, interpretarão Villa-Lobos e Schubert. O grupo é formado por nomes de peso: Cláudio Cruz (violino e spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo – Osesp), Adonhiran Reis (violino e spalla da Orquestra Sinfônica da UFRJ), Gabriel Marin (viola; Orquestra Sinfônica da USP e ex-primeiro violista da Orquestra Sinfônica Brasileira – OSB) e Alceu Reis (violoncelo; liderou as orquestras do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, Osesp e OSB).

Espectador

Entre músicos que se apresentarão e professores residentes, ministrarão master classes os pianistas Berenice Menegale, Ricardo Castro, Eduardo Monteiro, Luiz Senise, Fernando Corvisier, Júnia Canton e Francisca Aquino (além do casal Celina e Miguel), os violinistas Cláudio Cruz e Adonhiran Reis, os violistas Emerson di Biaggi e Gabriel Marin, os violoncelistas Antonio Meneses e Alceu Reis e o baixista Ricardo Vasconcelos. As vagas para piano já foram preenchidas por alunos mineiros e de outros estados.

Apesar de voltadas para os estudantes, as master classes são abertas ao público, que também precisa se inscrever e pagar se quiser participar delas – oportunidade de acompanhar de forma distinta alguns dos grandes instrumentistas que atuam no país. “Usamos a palavra festival no sentido amplo, de festa e congraçamento, e não só troca de experiências. É também afeto, para que cada participante, inclusive os alunos, pegue disso tudo aquilo que achar melhor para si”, finaliza Celina.

Programação

» 10/5, às 18h, no Conservatório UFMG, Ricardo Castro (piano) e Angélica Olivo (violino) – Mozart, Beethoven e César Franck

» 12/5, às 20h30, na FEA, Kazuhito Yamashita (violão) – Mompou, Bach, Keiko Fujiie e Dvorák

» 13/5, às 20h30, na FEA, Fábiola Protzner (canto) e Luiz Senise (piano) – Alberto Nepomuceno; Berenice Menegale (piano) e Eladio Pérez González (barítono) – Rogério Vasconcelos, Sérgio Rodrigo e Aylton Escobar; Júnia Canton (piano) – Guerra-Peixe; Rosiane Lemos (piano), Mabio Duarte (violino) e Kayami Satomi (violoncelo) – Guerra-Peixe

» 14/5, às 20h30, na FEA, Quarteto Carlos Gomes, Emerson di Biaggi (viola) e Antonio Meneses (violoncelo) – Beethoven e Mozart

» 15/5, às 20h30, na FEA, Quarteto Carlos Gomes e Antonio Meneses (violoncelo) – Villa-Lobos e Schubert

» 16/5, às 20h30, no Conservatório UFMG, Francisca Aquino (piano) e Ricardo Vasconcellos (baixo) – Enrique Granados, Fritz Kreisler, Antonio Lorenziti, Fauré, Tom Jobim e outros

» 17/5, às 20h30, Conservatório UFMG, concerto de encerramento em homenagem a Alberto Nepomuceno e Guerra-Peixe, com orquestra de cordas formada por alunos e professores do festival, sob regência de Cláudio Cruz

Música social

A exemplo da edição passada, o festival seguirá apoiando projetos sociais voltados para a música. A Orquestra Sol das Gerais, de Contagem, tocará novamente no evento e a Orquestra de Violinos Vale Música de Belém virá do Pará para fazer sua estreia em BH. “Tivemos retorno muito positivo dos adolescentes que estiveram conosco no ano passado. Eles foram inseridos num contexto de músicos profissionais e tiveram público atento para ouvir o trabalho deles. É papel do festival continuar com essa proposta e queremos ver os reflexos da participação anterior deles”, afirma Celina.

2º Festival de Maio

Concertos e master classes com atrações nacionais e internacionais no Conservatório UFMG e na Fundação de Educação Artística. Os ingressos para os concertos custam entre R$ 10 e R$ 60 (valores referentes à meia-entrada) e para as master classes, R$ 30 (ouvinte) e R$ 60 (executante). Informações e programação completa: www.festivaldemaio.wordpress.com

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA