Destaques do 'The voice', Sam Alves, Lucy Alves e Dom Paulinho Lima lançam discos

Trio encara o desafio de construir uma carreira no palco

por Estado de Minas 15/04/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Guto Costa/Divulgação
Sam Alves, vencedor do' The Voice' (foto: Guto Costa/Divulgação)
Um dos versos cantados por Sam Alves pode resumir o que ele, Lucy Alves e Dom Paulinho Lima estão vivendo nas últimas semanas. “As gotas de chuva sempre mergulham juntas em um louco temporal”, diz a música, que remete ao processo de “imersão total” do trio no processo de divulgação dos respectivos álbuns de estreia, lançados este mês.

“É uma rotina corrida e prazerosa, pois concretiza um trabalho importante. O disco sai para fechar o ciclo do 'The voice'. A correria vale a pena”, comenta Lucy. Ela foi finalista da última edição do reality da Rede Globo, vencida por Sam. Dom Paulinho também participou, mas não chegou à reta final.

Depois de 11 anos trabalhando com a família no grupo Clã Brasil, Lucy Alves leva para o CD solo suas raízes nordestinas. Multi-instrumentista e sempre acompanhada por sua sanfona, ela divide 'Morena tropicana' com Alceu Valença. Os dois, aliás, já fizeram turnê juntos. Passaram por Belo Horizonte há dois anos.

Sem medo do rótulo de artista regional, Lucy avisa: “Sou uma cantora brasileira. As canções fazem parte do meu repertório particular, da minha vida’’. Do forró de 'Qui nem jiló' (Luiz Gonzaga/Humberto Teixeira) à MPB de 'Olhos nos olhos' (Chico Buarque), o repertório traz uma inédita que ela ganhou de presente de Marisa Monte e Carlinhos Brown. “Essa música é leve e feminina. Ele a cantou para mim tocando violão”, conta Lucy a respeito de 'Se você vai eu vou'. A moça pretende investir em sua faceta autoral nos próximos trabalhos. Por enquanto, gravou 'Amor a perder de vista' no disco batizado com seu nome.

A voz Sam Alves convida para seu pop dançante na canção 'Be with me', cuja letra foi escrita por ele. Cearense criado nos Estados Unidos, o jovem eleito “a voz do Brasil” desistiu de seguir carreira na medicina para se dedicar aos palcos. Ele fez questão de incluir no repertório 'You're love', de Josh Gorban, pois a canção resume sua própria vivência. “A gente carrega o aprendizado da vida, aprende a não desistir. Agarrei o sonho com todas as forças. No programa, tentei fazer o melhor”, afirma Sam.

O cantor, que cresceu ouvindo música por influência da família, já trabalhou em peças de teatro e participou de corais de igreja. Sentiu que a sorte chegava quando sua interpretação de 'A thousand years' alcançou Christina Perri, autora do tema de um dos filmes da saga 'Crepúsculo'.

“Muita gente elogiou e fiquei muito supreso com o alcance dessa música. Até a Christina elogiou nas redes sociais”, conta. Agora, com o disco gravado, espera-se a performance ao vivo de Sam. “Quero muito sair pelo Brasil”, enfatiza ele, contando com o apoio dos autodenominados samurais – integrantes do fã-clube do artista.

Alento O soul dita a alma do CD do cantor Dom Paulinho Lima, que gravou clássicos como 'Let’s get it on' (Marvin Gaye) – marca de sua estreia no 'The voice'. Eliminado, ele recebeu o convite para gravar o disco nos camarins do programa. “Estava triste e, de repente, veio a notícia. Nossa! Foi um alento muito grande”, recorda.

Com 35 anos de estrada, ele conta que o CD solo veio concretizar um sonho. “Fui meio produtor, meio pitaqueiro. Até pedi para tocar bateria, acho que enchi o saco do pessoal”, brinca Dom. O apelido foi dado por Tony Tornado – astro do soul brasileiro –, depois de dançar ao som de uma canção de James Brown interpretada por Paulinho. A homenagem foi retribuída: o “pupilo” regravou 'BR-3', a canção mais conhecida de Tony.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA