Marcos Arakaki rege a filarmônica mineira em concerto dedicado ao barroco

Apresentação será neste domingo, no Grande Teatro do Sesc Palladium

por Walter Sebastião 07/03/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
André Fossati/divulgação
(foto: André Fossati/divulgação)
Uma breve história da música de concerto começa a ser contada pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais no domingo, no Sesc Palladium. Dedicado ao barroco, o repertório reunirá composições escritas de 1600 a 1750 por Telemann, Castro Lobo, Bach, Purcell e Haendel. O maestro Marcos Arakaki vai reger o espetáculo.


Promovida pelo projeto Concertos para juventude, a série terá mais cinco etapas: Clássico, Pré-romântico, Romântico, Música brasileira e Século 20. “Propomos a imersão no período em que a peça foi composta paralelamente à sua execução”, explica o regente Arakaki.

O projeto oferece uma conversa sobre autores, estilos e instrumentos, além de ingressos a preços populares e horário acessível para ouvintes de todas as idades.

 No período barroco, a música clássica experimentou transformações profundas, que estão na origem do que se ouve atualmente. Concerto para duas trompas, do alemão G.F. Telemann (1681-1767), terá como solistas a norte-americana Alma Maria Liebrecht e o bielorusso Evgueni Gerassimov, integrantes da filarmônica.

Alma destaca a singularidade de Telemann no uso das trompas. Gerassimov valoriza o projeto dedicado aos jovens. “Isso contribui para a formação intelectual. Comecei a estudar piano aos 8 anos, com minha mãe. Na escola, tinha mais facilidade do que os colegas para matérias como língua e literatura”, observa ele.


ENCONTRO COM O BARROCO

Orquestra Filarmônica de Minas Gerais. Regência: Marcos Arakaki. Domingo, às 11h. Grande Teatro do Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3270-8100. Ingressos: R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia-entrada).

O TRIO


Como vê o fato de participar de um projeto dedicado à juventude?
Alma Liebrecht – Orquestra faz música para todas as idades. Ouvi uma orquestra pela primeira vez quando tinha 6 ou 7 anos – ótima época para começar a ter contato com a música clássica.
 
Como é ser o solista de um concerto?
Evgueni Gerassimov – Uma responsabilidade, oportunidade rara. Você precisa ser forte e ter coragem: à sua frente tem o público, atrás estão os colegas de orquestra e você fica ao lado do maestro. Isso é muito bonito. Espero que não seja a primeira e nem a última vez.

Qual a importância do período barroco para a música?
Marcos Arakaki – Nesse período, começam a se estabelecer a forma concerto, o repertório e a estrutura de orquestra como conhecemos hoje. Os compositores têm a corte ou a igreja apoiando a atividade deles, estimulando-os a desenvolver sua capacidade criativa. A música instrumental passa a ter papel ativo em relação ao que se fazia no Renascimento, quando se ouvia basicamente música vocal. É um momento crucial.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA