Stevie Wonder toca gaita com saxofonista no meio da rua em Brasília

Astro lanchava com sua equipe em uma confeitaria da quadra, quando se aproximou do piauiense João Filho

por Correio Braziliense 10/12/2013 16:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

AFP
O norte-americano Stevie Wonder se apresentou em Brasília, no sábado (foto: AFP)
Tocar com o Stevie Wonder despretensiosamente numa quadra comercial de Brasília. Parece impossível, mas aconteceu. No fim da tarde de domingo, o músico João Filho almoçava em um restaurante da capital federal quando viu um senhor de trancinhas saindo de um carro chique com uma equipe grande. Sem acreditar no que enxergava, João comentou com a mulher: “Eu acho que é o Stevie Wonder”. “Não tomou seus remédios para a cabeça hoje?”, retrucou ela, descrente. Mas o piauiense, insistente, foi conferir se era mesmo o ídolo, que havia tocado no evento Circuito do Banco do Brasil, no sábado. João estava certo.

 

Stevie Wonder lanchava com sua equipe em uma confeitaria. João esperou por horas, embaixo de uma árvore, pelo momento certo de se aproximar. A tática foi certeira: ele pegou o saxofone — se exibiria na mesma lanchonete pouco depois — e começou a tocar um jazz. O segurança do norte-americano deu a dica: chamaria mais atenção se tocasse 'Garota de Ipanema'. Funcionou. O mestre gringo não relutou em pedir uma gaita para acompanhar o brasileiro. Fizeram um dueto com o clássico brasileiro e 'Wave', de Tom Jobim, no meio da rua.

 

“Foi surreal, não tenho nem palavras para descrever. É uma daquelas histórias que, se contarmos em uma mesa de bar, ninguém acredita”, diz João Filho, que é fã de Stevie, mas não chegou a ir ao show do americano no sábado porque estava trabalhando. “Um amigo meu me ligou para ‘zoar’ porque eu não tinha ido ao concerto. Liguei para ele de volta dizendo que não tinha ido ao show, mas tinha tocado com Stevie Wonder no meio das ruas de Brasília”, conta, sorridente. Depois da apresentação despretensiosa, Wonder pediu a um de seus seguranças que desse duas notas de US$ 100 para João, como forma de incentivo. “Ele nem imagina que isso foi o menos importante naquele dia”, afirma o músico, que toca nas ruas de Brasília e também em restaurantes e eventos diversos.  Confira o vídeo:

 

 

 

 



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA