Violonista Paulo Porto Alegre lança o disco Varandeio

por Kiko Ferreira 08/12/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Christian Maldonado/divulgação
(foto: Christian Maldonado/divulgação)
É sintomático de um país que não distribui justiça de forma equilibrada entre seus talentos que Varandeio, primeiro disco solo do violonista Paulo Porto Alegre, só seja lançado agora, quando o instrumentista, compositor e arranjador comemora 60 anos de nascimento e 35 de carreira.

Solista premiado, já lhe dedicaram obras mestres do nível de Aylton Escobar e Radamés Gnatalli (de quem foi aluno). Anteriormente, Porto Alegre gravou em formações como o Trio Opus 12, fundado nos anos 1970, e o grupo Quaternaglia. O paulista atuou também como solista de algumas das maiores orquestras do mundo e excursionou com o Quarteto Brasileiro de Violões.

Entre suas obras mais conhecidas estão Quatro sonatas, Doze estudos populares, 24 estudos modais e a Suíte brasileira. Porto Alegre trafega com naturalidade pelos repertórios erudito, popular, chorão e jazzístico, incluindo adaptações e arranjos para temas dos Beatles, de Ralph Towner e de George Gershwin.

Mesclando todas essas influências, Varandeio traz 13 composições que expressam tamanha diversidade. Sérgio Assad, com quem Paulo dividiu atenções no Quarteto Sul América ao lado de Odair Assad e Oscar Ferreira de Souza, chama de “receita bem equilibrada” a seleção do repertório.

Aberto com Guarapari, demonstração de técnica virtuosística e de clareza de ideias, o disco vai do bem-humorado Porco chorão ao ágil Samba de Guaratiba, com alternância de climas e intenções registradas também nas bem articuladas Variações jazzísticas e no curioso Estudo blues.

Já Pedrinho no choro remete à tradição do violão brasileiro de Garoto e João Pernambuco. Ao dedicar seus estudos modais ao Duo Assad, os estudos populares a Fábio Zanon e as variações jazzísticas a Alieksey Vianna, Paulo Porto Alegre demonstra estar em sintonia com o cenário atual do violão. E prova por que é considerado um dos melhores instrumentistas do país.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA