Luiza Possi enfatiza estágio de amadurecimento em seu novo álbum

'Sobre o amor e o tempo' é o sétimo trabalho de estúdio de uma carreira que começou oficialmente em 2002

por Ana Clara Brant 06/12/2013 08:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
André Nicolau/Divulgação
"Acho que consegui fazer um trabalho de unidade, de coerência. Não foi uma colcha de retalhos e nem atirei pra tudo que é lado", Luiza Possi, cantora (foto: André Nicolau/Divulgação)
O sete tem um quê de misticismo e para quem é estudiosa da cabala (escola espiritual que faz parte do judaísmo), como a cantora e compositora Luiza Possi, o número é ainda mais especial. Coincidentemente, a artista está lançando seu sétimo trabalho, e ele já foi eleito o mais consistente de sua carreira. “Estou realmente muito empolgada e feliz com esse CD”, diz Luiza. “Ele foi muito pensado. Queria que tivesse essa pegada de rock, dentro do universo da MPB do qual faço parte. Todo mundo sempre me cobrou que me vê ao vivo e acha sempre mais visceral e pulsante do que no disco e por isso achei que estava precisando fazer algo nesse sentido. Levar o palco para o estúdio.”

O entusiasmo presente nas 14 faixas também se manifesta na conversa com essa carioca de 29 anos. Ela conta que este é seu primeiro álbum em que escolheu o repertório de uma maneira racional. Muitas composições de gente querida e talentosa acabaram não entrando. No entanto, ela acredita que conseguiu atingir o que pretendia. Além de canções próprias, reuniu um time de peso de compositores como Lulu Santos, que, além de assinar música com Nelson Motta, ainda faz uma participação em 'Tempo em movimento'.

Já Erasmo Carlos divide os vocais com Luiza em 'Dois em um'. Sem falar em Devo lhe dizer, inédita de Marisa Monte e Adriana Calcanhoto, e uma das melhores faixas do CD; Arnaldo Antunes em Dois perdidos; o trio Ana Carolina, Chiara Civello e Antonio Villeroy em 'O mundo era nós dois' e até a saudosa Dolores Duran em 'Solidão'. “Acho que consegui fazer um trabalho de unidade, de coerência. Não foi uma colcha de retalhos e nem atirei pra tudo que é lado”, analisa.

E sobre o que afinal Luiza Possi quis falar? 'Sobre o amor e o tempo', que, por acaso e por uma inusitada sugestão do apresentador Danilo Gentili, acabou dando nome ao projeto. “Fui participar de seu programa e ele sugeriu brincando. Mas não levei muito a sério. E como ninguém decidia, até um mês antes do lançamento o disco ia se chamar ‘Sétimo’. Foi depois que conversei com meu produtor, o Dadi, que ele se tocou que as músicas tinham o amor e o tempo em comum e ficou isso mesmo. O Danilo acabou adorando”, lembra.

Aliás, Dadi, a pessoa “responsável por toda a tradução do que tem de melhor quando o assunto é música com sentimento”, foi fundamental para a concretização do CD. “Ele deu contribuições maravilhosas. Nossa parceria deu muito certa, porque ele é rápido, trabalha bem, eficiente, criativo. Eu deixei nas mãos do Dadi porque ele não é de falar. Ele faz”, resume.

Com o disco chegando às lojas, Luiza Possi vai esperar as festas de fim de ano, férias e o carnaval para só então pôr o pé na estrada, possivelmente em março. Até lá, vai continuar participando do The voice Brasil como assistente do cantor Daniel. A cantora, que na atração tem a função de ensaiar e dar dicas aos competidores, brinca que se considera uma “doutoranda em reality show musical”, já que também chegou a ser jurada do Ídolos, na Record. “Adoro TV e principalmente ter essa experiência de poder passar o que aprendi ao longo da vida profissional. Nossa, eu tive um caminho longo, árduo. Estudei canto lírico, tive calo vocal, fiz fono, tive que aprender a colocar a voz… Então, é bacana poder transmitir tudo isso.”

Confira bastidores da gravação da faixa 'Devo lhe dizer':



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA