Simone faz show neste domingo, no Palácio das Artes

No disco e turnê 'É melhor ser', cantora dá voz às compositoras brasileiras

por Ailton Magioli 06/12/2013 09:26

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Leo Aversa/Divulgação
(foto: Leo Aversa/Divulgação )
Da carta escrita pela fã e amiga Fernanda Montenegro (encartada no CD) saíram os inspirados versos que servem de base para 'é melhor ser', disco que a cantora baiana lança domingo no Grande Teatro do Palácio das Artes. “Uma pessoa é o que a sua voz é/ No jogo dramático e no canto/ O artista também é o que são/ A sua voz e o seu canto”, canta Simone, dona do mais aveludado timbre de voz da MPB, acompanhada de sutil e tocante melodia, ao piano, composta pela própria artista.


Quem acompanha de perto a carreira de Simone não estranhará a porção autoral da intérprete, que incursionou pela área com Abel Silva (Merecimento) e Hermínio Bello de Carvalho (Vale a pena tentar), em outros tempos. A propósito e em boa hora, no disco ela privilegia as compositoras brasileiras, que assinam pérolas do repertório no qual predomina o amor.

Entre as que ainda não havia gravado destaca-se Alzira Espíndola ('Mulher o suficiente', em parceria com Vera Lúcia Motta). Presenças obrigatórias no repertório da intérprete – carinhosamente chamada de Cigarra, desde que gravou a canção homônima de Milton Nascimento e Ronaldso Bastos – Sueli Costa ('Vida de artista', com Abel Silva), Joyce ('Os medos', com Rodolfo Stroeter) e Fátima Guedes ('Haicai') estão lá, naturalmente. Entre as outras estão Zélia Duncan ('Só se for', o belo bolero que Simone assina com a amiga), Adriana Calcanhotto ('Aquele plano para me esquecer'), Teresa Cristina ('Trégua suspensa', com Lula Queiroga) e Rita Lee ('Mutante', com Roberto de Carvalho).

Ao vivo, o repertório do disco ganha acréscimos – Candeeiro, de Teresa Cristina; Outra vez, de Isolda; Canteiros, de Cecília Meirelles com Fagner, e Primeira estrela, de Luli. A cantora garante que o show está fiel às gravações, até a banda é a mesma: Leandro Braga (arranjos, direção musical, piano e teclado), João Gaspar (guitarra, violão e outras cordas), Bruno Migliari (contrabaixo), Christiano Galvão (bateria) e André Siqueira (percussão).

Sob a direção da atriz Christiane Torloni (“que acrescentou à performance pelo fato de ser uma grande atriz”), Simone diz que só tem a agradecer aos fãs e avisa que em breve fará a gravação ao vivo da turnê. Recém-chegada da Salvador natal, a cantora afirma que o papel da mulher é grandioso em qualquer segmento, independentemente da brilhante participação feminina na música brasileira desde a pioneira Chiquinha Gozaga (1847-1935).


SIMONE & BANDA – É MELHOR SER
Show domingo, às 20h. Grande Teatro do Palácio das Artes, Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro. Ingressos: Plateias 1 e 2: R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia-entrada); plateia superior: R$ 100 (inteira) e R$ 50 (meia). Informações: (31) 3236-7400. 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA