Depois de dois discos de canções, Pedro Morais lança novo trabalho nesta terça

'Vertigem' tem a busca por uma sonoridade mais ousada. Álbum será apresentado no Teatro Bradesco

por Ailton Magioli 05/11/2013 08:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Anna Lara/Divulgação
(foto: Anna Lara/Divulgação)
Disco mais radical do artista, que dá ao ouvinte os elementos para montar o verdadeiro quebra-cabeça, 'Vertigem', de Pedro Morais, tem show de lançamento na noite desta terça, no Teatro Bradesco, na programação do projeto Mistura Minas. As novidades de carreira começam pela própria e instigante capa do CD, cujo projeto gráfico leva a assinatura da dupla Marcelo Dante e Juliano Augusto, do Estúdio 45 Jujubas.

“Mastigar demais nunca é bom. É sempre bom deixar uma aresta para o público”, justifica o cantor e compositor, ao admitir a radicalidade do trabalho, depois de dois discos de canções: 'Pedro Morais', de 2006, e 'Sob o sol', de 2010. Apesar de o formato continuar na pauta do artista, ele admite que Vertigem é a busca por outra sonoridade, dentro do próprio universo. “Busquei algo que realmente sentisse na pele”, garante Pedro Morais, que compôs o novo repertório antes da iniciar a produção do CD. Paralelamente, ele mantém carreira no grupo vocal Cobra Coral, ao lado de Kadu Vianna, Mariana Nunes e Flávio Henrique.

Acompanhado de banda nova, formada por Marcelo Guerra (guitarra), Marcos Nogueira (teclados), Fred Heliodoro (contrabaixo) e Lenis Rino (bateria), Pedro Morais (voz, violão e guitarra) apresenta o repertório do novo disco na íntegra, além de aproveitar para reler canções dos trabalhos anteriores. 'Puxado por Bilhete', canção feita por ele a partir do poema homônimo de Mário Quintana, 'Vertigem' é produto do concurso virtual que o Festival Música para Todo Mundo (MPTM), no qual Pedro foi o escolhido do público, enquanto Bárbara Eugênia e Wado foram indicados pela curadoria.

“Foi um presentão, uma surpresa enorme. Não imaginava que tinha condições de ser escolhido no voto popular”, orgulha-se, atribuindo a indicação ao “tempo coletivo” vivido pela humanidade. Produzido pelo guitarrista paulistano Gustavo Ruiz, irmão e produtor da também cantora Tulipa Ruiz, Vertigem reúne a mesma banda em todas as faixas, destacando presenças como a do também guitarrista Dustan Gallas, do Cidadão Instigado. Apesar de ligado à guitarra nos últimos tempos, Pedro acabou gravando com o violão diante da presença de dois guitarristas no novo trabalho.

GUITARRA

A fase de mudanças, aliás, é atribuída à entrada do instrumento em sua vida. “A guitarra me incentivou a buscar uma sonoridade de mais distorções, mais ruídos”, afirma o cantor-compositor, que diz ter procurado “coisas menos limpa”, associada à eterna busca da simplicidade. “Gosto muito de rock, de artistas com uma linguagem mais plural, que queria trazer para o meu trabalho”, justifica a opção por um repertório menos definido e mais aberto.

Gravado em tempo recorde, em São Paulo, 'Vertigem' é dedicado à memória do amigo Marku Ribas (1947–2013), com o qual ele conviveu nos últimos anos de vida. “Foi um dos artistas mais viscerais que conheci”, diz a respeito do amigo, tido por muitos como o “rei do suingue”, que morreu este ano.

Única participação especial, Juliana Perdigão interpreta Nuvem, da parceria de Pedro com Francesco Nápoli, André Miglio e Danilo Guimarães. Entre as mais radiofônicas do disco estão a faixa de abertura, 'Para repetir', e a nona, 'Às vezes só', que ele assina sozinho. O repertório inédito fecha com 'Liga', 'Bilhete', 'A eternizar', 'Curva da noite', 'O amanhã', 'O grão' e 'Ê camarada', esta com direito à citação de 'Zamba bem', de Marku. O lançamento é do selo Oi Música.

PEDRO MORAIS & BANDA
Terça-feira, 20h30, no Teatro Bradesco, Rua da Bahia, 2.244, Lourdes. Ingressos: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Informações: (31) 3516-1360, a partir do meio-dia.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA