Eminem recebe principal prêmio no YouTube Music Awards

Primeira edição do prêmio aconteceu neste domingo, em Nova York

por AFP - Agence France-Presse 04/11/2013 08:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

O site YouTube, um peso pesado da indústria musical, concedeu no domingo ao rapper Eminem o prêmio de artista do ano, na primeira edição do YouTube Music Awards. A cerimônia, exibida ao vivo pelo portal a partir do Pier 36 de Nova York, teve início com o grupo canadense Arcade Fire e a interpretação de "Afterlife" em um "vídeo ao vivo", com um coral de meninas.

Em seguida, Lady Gaga, sem o figurino exótico que a tornou famosa, interpretou uma canção anônima ao piano em um tom melancólico. Fotografias mostraram a enigmática artista aparentemente aflita no palco.

O YouTube, que pertence ao gigante Google, deixou a organização do evento nas mãos do cineasta Spike Jonze, diretor de filmes como "Quem quer ser John Malkovich?". A apresentação ficou a cargo do ator Jason Schwartzman e do comediante Reggie Watts. Jonze disse que desejava permanecer fiel às origens experimentais do site.

A premiação teve seis categorias: vídeo do ano, artista do ano, melhor resposta de um fã, fenômeno YouTube, artista revelação e inovação do ano. Os indicados foram selecionados de acordo com os vídeos mais assistidos, mais compartilhados e que receberam mais avaliações positivas no último ano, segundo o YouTube.

O prêmio de artista revelação parece ter atendido o desejo de Jonze: a dupla Macklemore & Ryan Lewis venceu com um vídeo gravado com 5.000 dólares e disponibilizado no YouTube, com grande sucesso. Apesar da presença de Miley Cyrus, PSY, Lady Gaga e Justin Bieber na categoria melhor vídeo, o prêmio foi para o grupo sul-coreano Girls' Generation com a canção 'About a Boy'.

Os vídeos indicados receberam mais de 1,9 bilhão de acessos antes da cerimônia de domingo, segundo o YouTube. Eminem recebeu o prêmio de melhor artista e interpretou 'Rap God' no evento de Nova York, de maneira mais discreta que o habitual.

O momento mais controverso da festa foi um curta-metragem da atriz Lena Dunham, criadora da série da HBO 'Girls', no qual um homem apaixonado, aparentemente com depressão, decide cometer suicídio com uma jovem que acaba de conhecer. A decisão foi do público e a atriz elogiou a escolha, pouco depois do sangue das vítimas do suicídio simulado ter atingido os espectadores.

A violinista Lindsay Stirling, que teve a carreira impulsionada pelo YouTube, venceu na categoria melhor resposta para vídeos que foram remixados ou parodiados por 'Radioactive'. O prêmio de fenômeno do ano ficou com 'I knew you were in trouble' de Taylor Swift e o de inovação com 'Destorm Power', o 169º usuário com mais assinaturas no YouTube e cujos vídeos no site foram assistidos mais de 200 milhões de vezes.

O YouTube virou referência para a música, deixando para trás, por exemplo, a MTV, canal que acompanhou desde o início a criação dos videoclipes e que hoje tem sua popularidade abalada. Em agosto do ano passado, a agência Nielsen divulgou uma pesquisa na qual 64% dos adolescentes americanos escutavam música pelo YouTube. O rádio aparecia com 56%.

E, paradoxalmente, as gravadoras também se beneficiam do sucesso de seus artistas no YouTube, apesar do site ter acesso gratuito. A indústria musical arrecadou 500 milhões de dólares nos últimos anos com publicidade no YouTube, segundo Vivien Lewit, diretora de colaborações musicais do portal.

Confira a performance de Eminem no You Tube Music Awards:

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA