Grupo indie Apanhador Só lança álbum nesta quinta-feira, no Teatro Bradesco

'Antes que tu conte outra' foi realizado por meio de crowdfunding

por Walter Sebastião 17/10/2013 08:56

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Roberto Sant'Anna/Divulgação
(foto: Roberto Sant'Anna/Divulgação)
Um grupo indie respeitado está em Belo Horizonte: o gaúcho Apanhador Só, que lança nesta quinta-feira, às 21h, no Teatro Bradesco, o disco 'Antes que tu conte outra'. O trabalho radicaliza perfil sonoro singular: violões delicados, textos e interpretações densas somados a todo tipo de ruído (os leves e os pesados, além dos sons de panelas, grelhas de churrasco, gaiolas etc.).

A banda, tida como a de maior público em Porto Alegre, é formada por Alexandre Kumpinski (voz, violão e guitarra), Felipe Zancanaro (guitarra e percussão de sucata), Fernão Agra (baixo, teclados e percussão de sucata) e André Zinelli (bateria). 'Antes que tu conte outra' (www.apanhadorso.com) é o sucessor do disco 'Apanhador Só' (2010), que colocou a banda entre os artistas que vêm construindo a nova música brasileira e ganhou elogios da mídia no país.

Alexandre Kumpinski escreveu texto sobre o novo disco, para muitos o mais político da banda, que diz, entre outras coisas: “Antes que tu conte outra' nasce em resposta ao que nos morde, nos diminui, nos masca, nos cospe. Ao que traz indignação, cansaço, desamparo, desespero. Ao que corta asas e levanta muros. Ao que desinfla peitos e opaca olhos. Ao que edifica objetos e desvaloriza corpos. Ao que nos rouba tempo, ao que nos rouba vida. Ao que nos afasta, inclusive de nós mesmos”, escreve. Protesta ainda contra “o que quer domar, excluir, marginalizar questionamentos e é calculadamente inconsistente”(…).

Ian Ramil (filho de também cantor e compositor Victor Ramil), coautor das composições, também escreveu sobre o disco: “Antes que tu conte outra' detecta, incomoda, acaricia, faz troça e, apesar de mais mal-humorada, passeia de mãos dadas com a costumeira juvenilidade da banda. E é essa juvenilidade que ao mesmo tempo atenua e encoraja a veia saltada no pescoço do discurso inflamado, do posicionamento político que quer se desvelar iluminado entre guitarras, ruídos, silêncios, violões de nylon, sucatas e velhas influências recicladas no lirismo desavergonhado das letras irretocáveis.”

O Apanhador Só é grupo que tem base inclusive em Belo Horizonte: o show na cidade foi promovido via crowdfunding (uma vaquinha vinda da compra antecipada dos ingressos) com os fãs mineiros. O novo disco também foi realizado a partir de recursos obtidos por meio do mesmo mecanismo. O Apanhador Só já lançou um compacto em vinil ('Paraquedas', 2012) e uma fita cassete com versão acústica das músicas ('Acústico Sucateiro', 2011).

Apanhador Só

Show do grupo gaúcho, às 21h. Teatro Bradesco, Rua da Bahia, 2.244, Lourdes, (31) 3516-1360. Ingressos: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia), primeiro lote; R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia), segundo lote. Classificação: livre.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA