Black Sabbath é um dos pais do metal; veja a árvore genealógica

No tronco da poderosa árvore do heavy metal, ao lado do Led Zeppelin e do Deep Purple, grupo deu origem a dezenas de estilos em permanente mutação

por Mariana Peixoto 13/10/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Um novo estilo sempre nasce em contraponto ao anterior. No Reino Unido e nos Estados Unidos, no fim da década de 1960, o sentimento era de frustração frente à Guerra do Vietnã e ao esgotamento do flower power. Um cenário mais do que adequado para o nascimento de um gênero que primava, basicamente, pela força das guitarras (distorcidas, com acordes graves, solos em quase todas as músicas e muitos riffs). Completando o cenário, baixo e bateria bem marcados e um vocal dramático e sombrio.


O termo heavy metal já existia antes de Ozzy Osbourne, Tony Iommi, Geezer Butler e Bill Ward se reunirem para tentar fugir do maçante cotidiano das fábricas na região de Birmingham. Mas foi com seus dois primeiros discos, Black Sabbath e Paranoid (ambos de 1970), que eles o popularizaram, dividindo com Led Zeppelin e Deep Purple o posto de precursores do gênero.

Forma mais extrema do rock’n’roll, o metal é também a que mais gerou filhotes. Há autores que consideram cinco os subgêneros mais importantes: thrash, death, power, black e gothic metal. Todos nasceram no início dos anos 1980 e geraram seus respectivos frutos, que vão se modificando ao longo dos anos, numa trajetória que não dá mostras de perder o fôlego Mas que ninguém tire do Sabbath o posto soberano, no tronco da árvore.

FOLK METAL
(A partir de 1990)
Originário da Europa, mistura um estilo de metal (black, death, thrash etc) com elementos da música  folclórica. Conta com cenas bem distintas que forjaram subgêneros como Celtic Metal (música celta) e Viking Metal (música nórdica).Bandas: Primordial, Finntroll, Tuatha de Dannan

METAL CORE
(A partir de 1985)

Funde o metal extremo e o hardcore punk. Gerou subdivisões como a New Wave of American Metal.
Bandas: Suicidal Tendencies, Machine Head, Hatebreed

GRINDCORE
(A partir de 1987)

Vocais guturais, músicas de duração curta e andamentos muito velozes.
Bandas: Napalm Death, Extreme Noise Terror, Brutal Truth

DEATH METAL
(A partir de 1985)

Vocal áspero, com a música variando do hardcore intenso ao “suave” por meio do uso de samples. Gerou inúmeros subgêneros como Brutal Death Metal, Death Metal Progressivo, Deathcore, entre outros.
Bandas: Death, Morbid Angel, Autopsy

NU METAL
(A partir de 1994)

Fusão que combina elementos do metal com outros gêneros, como o hip-hop e a música industrial.
Bandas: Biohazard, Korn, Limp Bizkit

FIRST WAVE OF BLACK METAL
(1981/1986)

Sonoridade sombria, crua e agressiva, que incorpora em suas letras temas como o satanismo e o paganismo.
Bandas: Venom, Mercyfyl Fate, Celtic Frost

GRUNGE
(1988/1993)

Subgênero do rock alternativo nascido na cidade de Seattle, inspirado pelo hardcore punk, heavy metal e indie rock. As letras caracterizam-se por altas doses de angústia e sarcasmo, com temas como alienação social, apatia, confinamento e desejo de liberdade. Bandas: Soundgarden, Mudhoney, Nirvana, Pearl Jam

GOTH METAL
(A partir de 1990)

Em bom português, metal gótico. Marcado por clima melancólico e enfoque sobrio em temas como religião, sexualidade e morte.
Bandas: Paradise Lost, Therion,
Type O Negative

THRASH METAL
(A partir de 1983)

Riffs de guitarra limpos e claros, porém muito rápidos e agressivo; letras que falam de destruição e morte.
Bandas: Metallica, Slayer, Sepultura, Megadeth, Anthrax

PUNK
(1976/1979)

Músicas simples (que geralmente não passam de três acordes), rápidas e ruidosas, com canções que abordam ideias políticas anarquistas, niilistas e revolucionárias.
Bandas: Ramones, Sex Pistols, The Clash

HARDCORE
(1980/1986)

Parte do punk (é mais duro e rápido que seu antecessor), com vocais gritados, que expressam sentimentos inflamados.
Bandas: Bad Brains, Misfits, Dead Kennedys

STONER METAL
(A partir de 1982)

Riffs de guitarra graves e lentos, vocais melódicos e produção retrô.
Bandas: Trouble, Cathedral, Kryss

INDUSTRIAL METAL
(A partir de 1988)

Uso intenso do sampler e dos computadores.
Bandas: Ministry, White Zombie,
Nine Inch Nails

NEW WAVE OF BRITISH HEAVY METAL
(1979/1983)

A Nova onda do heavy metal britânico não foi um movimento exclusivo da Inglaterra, se espalhando por boa parte da Europa. As bandas retiraram o blues e adicionaram peso e velocidade.
Bandas: Motorhead, Saxon, Iron Maiden

POWER METAL
(A partir de 1976)

Versão mais melódica e rápida do heavy metal, daí seu outro nome, metal melódico. Os temas são bem variados, há bandas que falam sobre fantasia e misticismo e outras com uma dose de romantismo.  
Bandas: Helloween, Scorpions, Judas Priest, Blind Guardian

HARD ROCK
(1974/1979)

Ritmos energéticos, batida marcada e melodias curtas são as características básicas do gênero, que também se caracteriza pelo alto volume e afirmação da masculinidade.
Bandas: Thin Lizzy, Aerosmith,
Ted Nugent

GLAN METAL
(1973/1990)

Estilo mais comercial, com forte impacto visual, que teve enorme sucesso comercial na década de 1980. Há quem o chame também de pop metal, soft ou lite metal. Foi o grande responsável pela ruptura entre o metal, a MTV e as rádios.
Bandas: Slade, Motley Crue, Twisted Sister, Skid Row,
Van Halen, Guns N’Roses


HEAVY METAL
(1966/1971)

Chamado por muitos apenas de metal, desenvolveu-se primeiramente no Reino Unido e nos EUA. Com raízes no blues rock e no rock progressivo, traz como características básicas distorções amplificadas, longos solos de guitarras, alguma teatralidade e um volume sempre muito, muito alto. Seu som é baseado principalmente nas guitarras; as letras, em parte das bandas, são associadas à masculinidade e ao sexismo. Bandas: Led Zeppelin, Black Sabbath, Deep Purple

 

Clique na imagem para ampliar a árvore genealógica do heavy metal:

Arte/EM
(foto: Arte/EM)
 

 

 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA