Rosemary e Eliana Pitman são destaque do 'Salve rainhas', na Funarte MG

Cantoras se apresentam no sábado e domingo em Belo Horizonte

por Ailton Magioli 27/09/2013 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Wagner Carvalho/Divulgação
Rosemary promete se aproximar do público no show de voz e violão no sábado, na Funarte (foto: Wagner Carvalho/Divulgação)

Cria do palco e da TV, Rosemary diz que como a proposta do projeto não deixa de ser uma conversa com o público, em uma sala não muito grande, ela pretende se aproximar das pessoas no show que fará amanhã, na Funarte MG, na programação do Salve rainhas.

“É pertinente e dá muito certo”, garante Rosemary. Sua carreira de mais de 40 anos lhe garante passaporte para se apresentar em qualquer formato. No caso específico de voz e violão, que ela fará em companhia do instrumentista Zé Carlos, é mais tranquilo ainda.



Além de parte do repertório do disco Mulheres da Mangueira, em que ela interpreta Cartola, Nelson Cavaquinho e outros clássicos do samba, no show de amanhã Rosemary promete incluir canções de autores que ela inclusive não gravou. Como no caso do mexicano Armando Manzanero, que ela canta desde que excursionou pelo México.


Além do rei do bolero, Rosemary promete incluir no repertório do show pérolas de Adelino Moreira (Negue) e de Milton Nascimento (Travessia), este último incluído na visita que ela fez aos Estados Unidos, onde cantou, em português e inglês, para o então presidente Jimmy Carter, Travessia. Em ano considerado atribulado pela intérprete, ela também está nas ondas do rádio com Eu preciso de você, dos companheiros de geração Roberto e Erasmo Carlos, que gravou para a trilha da novela Máscaras, da TV Record. “Eu amo Roberto e Erasmo”, diz a chamada fada da Jovem Guarda, lembrando que ela não fez parte da turma, que surgiu em programa homônimo de TV, em São Paulo. “Eu sou da turma do Rio”, conclui Rosemary.

Vinicius Campos / Divulgação
Eliana Pittman faz show no domingo, em homenagem à Divina (foto: Vinicius Campos / Divulgação)

Musicalidade nata

No domingo, quem se apresentará nos mesmos projeto, horário e local será Eliana Pittman, atualmente em cartaz na novela Sangue bom, da TV Globo, como a doméstica Chica. Será que a TV está roubando Eliana da música? “Imagina”, ela reage, lembrando que, no Brasil, para sobreviver, o artista tem de ter várias atividades ao mesmo tempo.

Com 52 anos de carreira, a intérprete anuncia que, em companhia do pianista Dudu Viana, de Juiz de Fora, fará repertório cronológico, lembrando várias fases de uma rica trajetória. “A música sempre esteve presente na minha cronologia”, orgulha-se Eliana, que cantará em várias línguas, do inglês ao português, passando pelo castelhano e italiano.


 

 

 

 

 

 

 

A diva homenageada, ela diz, será Elizeth Cardoso, a Divina, cujo timbre Eliana considera maravilhoso. Assim que terminar a novela, a cantora gravará seu primeiro DVD de carreira – o repertório vem sendo postado na internet. Clássicos como Juízo final, O samba da minha terra e O canto das três raças estão disponibilizados no YouTube.

O mais recente disco da cantora foi Minhas novas influências, de 2003. Seja nos palcos (shows e teatro musical) ou na telinha (novela, ela que faz desde América, de Gloria Perez), passando, obrigatoriamente, pelo disco, Eliana Pittman conquista o Brasil com sua musicalidade nata, desde 1961.

SALVE RAINHAS

Show de Rosemary sábado, 28, às 19h
Show de Eliana Pittman, domingo, 29, às 19h.
Local: Funarte MG, Rua Januária, 68, Floresta.
Ingressos: R$ 5 (inteira) e R$ 2,50 (meia), à venda uma hora antes do show, no local.

Lotação: 140 lugares.

Informações: (31) 3213-3084.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA