Orquestra sinfônica homenageia cantora lírica Maria Helena Buzelin

Será lançada caixa de discos da cantora com interpretações suas de Mozart, Debussy, entre outros. Haverá sorteio para premiar público com exemplares do projeto

por Eduardo Tristão Girão 26/09/2013 07:33

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Acervo Pessoal
(foto: Acervo Pessoal)
Uma das grandes cantoras líricas brasileiras, a belo-horizontina Maria Helena Buzelin (1931–2005) fez carreira de sucesso pelos palcos do país, mas deixou apenas um registro em disco. Essa falta será muito bem corrigida com 'Memória Maria Helena Buzelin', caixa de CDs que será lançada nesta quinta-feira, às 19h, no foyer do Palácio das Artes, em Belo Horizonte – incluindo exposição de figurinos, fotos e programas da artista. Em seguida, às 20h30, a Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, regida por Roberto Tibiriçá, a homenageará durante concerto de premiação do 4º Concurso de Canto Jovens Solistas, no Grande Teatro.


O projeto foi criado há quatro anos e exigiu pesquisa em acervos mantidos por familiares de Maria Helena, como o seu viúvo, Dálnio Starling, que mora em Brasília. A propósito, o único registro em disco das performances dela encontrado pela equipe responsável pelo projeto foi feito por ele. “O irmão dela, José Carlos, também nos ajudou muito a ter acesso ao material deixado pela cantora”, conta Raquel Romano, coordenadora do projeto. Ela tentou encontrar também vídeos, mas sem sucesso.

A caixa é composta por seis discos, um deles reservado exclusivamente para a entrevista que Maria Helena concedeu a Lauro Gomes na Rádio MEC, no Rio de Janeiro, em abril de 1987. Os demais agrupam diversas interpretações da cantora, divididas em cinco temas: Compositores clássicos (Mozart, Monteverdi, Pergolesi), Compositores românticos (De Falla, Debussy, Strauss, Fauré), Músicas líricas – árias (Puccini, Verdi, Bizet), Músicas líricas – duetos (Puccini, Verdi, Leoncavallo, Gounod) e Músicas brasileiras (Villa-Lobos, Alberto Nepomuceno, Mignone, Guarnieri).

A seleção de repertório foi iniciada a partir de cerca de 200 músicas e algumas das selecionadas foram recuperadas de registros com qualidade sonora precária, deteriorados pelo tempo ou até mesmo feitos de forma amadora. Livreto com 60 páginas (com fotos e textos) acompanha os discos. O projeto previa, originalmente, produção de três mil caixas, mas apenas 1 mil foram feitas, das quais 100 serão sorteadas entre o público nesta quinta-feira, à noite. As demais serão doadas para bibliotecas, escolas de música, universidades e outras instituições.

DISCIPLINA

“A história dela é gloriosa. Ela teve carreira sempre em ascensão. Foi uma artista mesmo, determinada a ser cantora lírica desde adolescente. É muito interessante, pois com a disciplina e a dedicação dela, sempre teve apoio dos grande maestros e reconhecimento do público aqui e em outros países. Foi uma diva e uma pessoa muito humana, mesmo com todo o sucesso que teve. A obra dela é patrimônio cultural”, avalia Raquel.

Durante o lançamento da caixa de discos, o público poderá conferir exposição de cinco figurinos usados por Maria Helena, várias fotos, programas de suas apresentações e painéis preparados especialmente para a ocasião, montados com recortes de notícias sobre a artista. O concerto no Grande Teatro, na sequência, terá Orquestra Sinfônica de Minas Gerais, regência de Roberto Tibiriçá e, em duas obras, a participação da soprano Lilian Assumpção, que homenageia a cantora.

MEMÓRIA MARIA HELENA BUZELIN

Lançamento de caixa de discos da cantora e concerto em sua homenagem, com Orquestra Sinfônica de Minas Gerais e sob regência de Roberto Tibiriçá
Quinta-feira, às 19h (lançamento) e às 20h30 (concerto), no Palácio das Artes (Avenida Afonso Pena, 1.537, Centro). Entrada franca
Informações: (31) 3236-7400

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA