Bruce Springsteen faz show antológico na penúltima noite do Rock in Rio

Sábado ainda teve show do "galã" John Mayer

por Fernanda Machado 22/09/2013 12:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AgNews
(foto: AgNews)
Bruce Springsteen e John Mayer subiram ao palco do Rock in Rio para fechar a penúltima noite de shows neste sábado e fizeram do festival um espaço de celebração entre músicos e plateia.

O novato Phillip Phillips aqueceu os tambores para o aguardado show de John Mayer, que está pela primeira vez no Brasil e foi recebido calorosamente pelo público.

Espécie de "muso" da cena musical contemporânea, Mayer levou a plateia ao delírio em show impactante, e mostrou ser capaz de ir além do pop rock suave.

O cantor apostou em sucessos da carreira, como "Wonderland", "Daughters" e "No such thing", e impressionou com solos de guitarra vigorosos.

Durante quase duas horas de show, Mayer fez uma reverência ao público ao tocar músicas pedidas pelo coro de fãs. "Muito obrigada por esse show", disse o cantor.

"É como se ele tivesse se inspirado em Jimi Hendrix", disse o designer Rafael Aguiar, 26 anos, que foi ao show de Mayer acompanhando a namorada. "Viemos aqui só para vê-lo".

Presente musical

Pouco conhecido do público brasileiro, Bruce Springsteen mostrou porque foi a principal atração da noite - posto que parecia ameaçado pelo popular Mayer.

Springsteen, 63 anos, se apresentou ao lado da E Street Band e cativou a plateia ao iniciar sua performance cantando, em português, 'Sociedade Alternativa', clássico de Raul Seixas.

Aposta pessoal de Roberto Medina, criador do Rock in Rio, para esta edição do festival, o astro deixou claro porque é o ganhador de mais de 20 prêmios Grammy.

Após 25 anos sem se apresentar no Brasil, o artista recuperou a distância do público brasileiro ao cantar todo o repertório do célebre álbum "Born in the USA". "Hoje vamos fazer uma coisa especial para vocês", disse Springsteen, que falou em português com a plateia.

Durante as quase três horas de show, o que se viu foi um Springsteen incansável: correu por todos os lados do palco, abraçou o público, levou um grupo de pessoas para o palco, deu o microfone para uma criança cantar.

"Parece que ele é a pessoa que mais está se divertindo, e isso é contagiante", afirmou Fabiana Kupfer, 34 anos.

Extasiado, Springsteen ainda teve ânimo para puxar um cover de "Twist and shout", dos Beatles, e de "La Bamba" - transformando a Cidade do Rock num imenso e inesperado baile musical.

A quinta edição do Rock in Rio termina neste domingo com as apresentações de Avenged Sevenfold e Iron Maiden. Em todas as suas edições, o Festival já teve mais de 28 milhões de espectadores.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA