Baby do Brasil deixa de lado o gospel e canta sucessos dos Novos Baianos em show

Com apresentação ao lado do filho, cantora irá relembrar também a carreira solo nos anos 1980 e 1990

por Ailton Magioli 20/09/2013 08:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fernando Young/Divulgação
(foto: Fernando Young/Divulgação )
Na época voltada para o louvor, no ano passado Baby do Brasil começou a sentir que tinha de se preparar para algo secular que iria acontecer em sua vida. Tratava-se do convite do filho Pedro Baby para que ela voltasse a cantar os sucessos dos Novos Baianos (1969-1979) e da própria carreira solo (entre os anos 1980-1990), que havia abandonado desde que passou a se dedicar à igreja evangélica.


Pop-pastora do Ministério do Espírito Santo de Deus em Nome do Senhor Jesus Cristo, com sede em Botafogo, no Rio, a cantora e compositora diz que, desde então, vem vivendo um regozijo, um verdadeiro gozo divino, ao cantar ao lado do filho, herdeiro legítimo do grupo com o qual ela (vocal), Pepeu Gomes (guitarra), Paulinho Boca de Cantor (vocal), Dadi (baixo) e Luiz Galvão (letras), entre outros, haviam conquistado o país, ao misturar ritmos brasileiríssimos com rock’n’roll.

 Além da guitarra e direção musical, Pedro Baby lidera a banda que acompanhada a cantora, formada por Betão Aguiar (filho de Paulinho Boca de Cantor, no baixo), Renato Brasa (bateria), Orlando Costa e Guerrinha (percussões), Claudinho Andrade (teclados), Maixo Lopes (trompete) e Carlos Darci (trombone). Em apresentação única hoje à noite, no Teatro do Sesc Palladium, Baby do Brasil passeia pelo repertório com o qual fez história no show business brasileiro.

O filho Pedro revela que em alguns momentos se pega emocionado só de pensar no projeto do disco que deverá resultar o show. “É uma responsabilidade enorme e que chegou no momento certo”, acredita o guitarrista. “A gravação ao vivo do show é um projeto que está na minha mesa de trabalho e que pretendo realizar o mais rápido possível. A demanda do público em geral para ter este show em CD e DVD é imensa. Já estamos em fase de elaboração e execução do projeto”, antecipa.

A mãe-coruja garante que Pedro Baby é uma pessoa muito exigente. “Se não fosse talentosíssimo, não teria como seguir o caminho do pai, um guitarrista autodidata excepcional. Ele precisava ser tão bom quanto o pai”, garante Baby, que viu o filho se aplicando, aprendendo sozinho, indo ao encontro dos ensinamentos de João Gilberto, da bossa nova e do rock. “Além de João Gilberto e Novos Baianos, ele tem influência até de Jimi Hendrix”, detecta Baby, orgulhosa da cria. “Pedro é o melhor violão de bossa nova do Brasil, um dos melhores guitarristas que temos”, derrama-se.

Explosão

Ao aceitar o convite do filho para voltar à música pop, a cantora diz que tinha certeza de que o filho também já estava pronto. Como no palco Baby do Brasil gosta de se arriscar – “Eu canto para Deus, mesmo”–, era importante fazer shows com um profissional experiente como o filho. Depois de tocar com Bebel Gilberto, Marisa Monte e Ana Carolina, atualmente Pedro Baby excursiona com Gal Costa no aclamado show 'Recanto ao vivo', já registrado em disco.

“É impressionante como ele tem a explosão de tocar idêntica à do pai, além da criatividade do compositor, da disciplina e do bom gosto para escolher os acordes”, diz Baby, reforçando a herança musical do filho. Até o fim do ano, Pedro promete entrar em estúdio para gravar o repertório autoral com o qual pretende dar o pontapé inicial da carreira solo.

Temporariamente paralisada, a carreira gospel de Baby do Brasil também vai voltar à cena em breve, com o lançamento de um disco em inglês, que ela está preparando com produtores americanos. Ausência sentida no documentário 'Filhos de João – Admirável mundo novo baiano', de Henrique Dantas, ela anuncia que estará em breve nas telas em outro documentário, 'Apocalipse segundo Baby', de Rafael Saar.

BABY SUCESSOS
Sexta-feita, 21h, no Grande Teatro do Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro
Ingressos: plateia 1 e 2, R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia); plateia 3, R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia)
Informações: (31) 3214-5350

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA