A cearense Amelinha volta a BH para reencontrar seus fãs

Cantora mostra neste final de semana o mais novo trabalho do projeto 'Salve rainhas', na Funarte

por Sérgio Rodrigo Reis 30/08/2013 11:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
El Carvalho/Divulgação
(foto: El Carvalho/Divulgação)
Quando Amelinha surgiu em 1977, com o disco 'Flor da paisagem', produzido pelo conterrâneo Raimundo Fagner, foi um acontecimento. Com sua voz forte e afinada, a cantora cearense rapidamente conquistou público cativo e ganhou projeção nacional dois anos depois com o LP 'Frevo mulher'. Mais adiante, ao lançar 'Foi Deus quem fez você', outro feito: chegou à marca de 1 milhão de discos vendidos. Com as mudanças ocorridas no mercado fonográfico, Amelinha foi pouco a pouco deixando de gravar, até que em 2005 ela lançou o disco 'Janelas do Brasil', que ano passado virou CD e DVD ao vivo. Nesta sexta e sábado, ela mostra o mais novo trabalho no projeto 'Salve rainhas', às 19h, na Funarte.

No palco, Amelinha interpreta canções de Belchior, Zeca Baleiro, Ednardo, Fagner, Geraldo Espíndola, Alceu Valença e Marcelo Jeneci. A artista, que estava há tanto tempo sem gravar, buscava a melhor hora para voltar quando o cineasta Sérgio Bernardes ouviu sua versão de 'Noites do Rio', de Caio Silvio, e concluiu que ela deveria estar cantando em todas as janelas do Brasil. “Fui desenvolvendo a ideia dentro de mim e, sempre que me chamavam para um show, colocava aquele nome”, conta Amelinha. Ao movimento somou-se um convite do DJ Zé Pedro e de Tiago Marques de produzirem o novo disco. “Estou revisitando os pontos luminosos da carreira”, explica ela.

No bate-papo na Funarte, além do público ouvir as histórias, vai poder conferir canções como Frevo mulher, Foi 'Deus que fez você' e 'Mulher nova, bonita e carinhosa'. Em homenagem aos mineiros, ela promete ainda uma interpretação especial de 'Sol de primavera', sucesso de Beto Guedes, acompanhada dos violonistas Júlio Silva e César Rebechi. “Vou mostrar desde minhas parcerias no início, com Fagner e Toquinho, até o mais recente encontro com Zeca Balero. Nos curtíamos de longe, mas não tínhamos feito nada juntos, até que gravei a faixa O silêncio”, revela Amelinha. Segundo ela, o disco foi feito com a maior cautela e, quando saiu, chegou cercado de alegria. “Fui me afeiçoando por ele, com apoio dos amigos, dos fãs, e quando vi que todo mundo em volta estava alegre, aconteceu o DVD.”

SALVE RAINHAS
Talk show com Amelinha
Sexta-feira e sábado, às 19h, na Funarte MG (Rua Januária, 68, Floresta). Ingressos a R$ 5. Informações: (31) 3213-3084

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MÚSICA