Denúncias podem tirar candidata brasileira do Miss Universo

Segunda colocada do Miss Sergipe 2015 acusa um dos organizadores de fraude e extorsão. Atual Miss Brasil já está nos EUA

por Estado de Minas 18/01/2017 10:33

Band/Reprodução
Raíssa Santana, a representante brasileira, pode não concorrer ao Miss Universo 2017 (foto: Band/Reprodução)
A participação do Brasil no concurso de Miss Universo 2017 está comprometida. O motivo é a denúncia feita em 2015 por Camila Dias Mol contra a organização do concurso de Miss Sergipe.

 

Na ocasião, Camila e o namorado, o cineasta Bruno Azevedo, entraram com um processo contra David Barbosa, que coordena a competição, alegando terem recebido a proposta de R$ 10 mil para que a vitória fosse concedida a Camila. O casal teria recusado e candidata ficou em segundo lugar na seleção estadual.

Em meio a outras denúncias que surgiram à época, o resultado foi cancelado e um novo concurso chegou a ser realizado. A Band, responsável pela produção e transmissão dos concursos de miss no Brasil, responde pelo processo.

O caso chegou aos EUA e pode impedir a participação do Brasil no concurso de Miss Universo deste ano, a ser realizado nas Filipinas em 29 de janeiro. Raíssa Santana, eleita Miss Brasil em 2016, representando o Paraná, já está no país.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO