Atriz veterana da televisão, Joana Fomm pede emprego pelo Facebook

''Amigos, estou precisando trabalhar. Como atriz ou jornalista. Tem horas que fica difícil ainda'', escreveu

por Diário de Pernambuco 21/07/2016 17:05

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução/Facebook
(foto: Reprodução/Facebook)
No currículo, são 49 novelas e 31 filmes, fora as peças teatrais, e quatro prêmios, entre eles o Troféu Imprensa de Melhor Atriz, em 1990, pela atuação épica em Tieta (Rede Globo), onde interpretou Perpétua.

Mesmo com esta bagagem, uma das atrizes mais consagradas da teledramaturgia brasileira fez um apelo no Facebook pedindo emprego. Aos 75 anos, Joana Fomm utilizou a rede social para pedir uma nova oportunidade de retomar a carreira.

Esta não é a primeira vez que Joana reclama da ausência de trabalho no universo onde a consagrou. Afastada da carreira por conta de problemas de saúde, ela comentou em entrevistas concedidas nos últimos anos que tinha medo de ficar sem trabalhar. Pouco depois, a Globo a chamou de volta e ela interpretou um papel de destaque na novela Boogie Oogie, de 2014.

Reprodução/Facebook
(foto: Reprodução/Facebook)
"Amigos, estou precisando trabalhar. Como atriz ou jornalista. Tem horas que fica difícil ainda. Ainda não tinha encarado essa. Alguém precisa de mim?", postou a atriz no Facebook, nesta quarta-feira, 20. Os últimos trabalhos de Joana Fomm na televisão foram em 2015. Na Globo, participou do elenco da série Os Experientes. Depois, atuou em Magnífica 70, produção do canal fechado HBO.

Ao todo, Joana Foom tem mais de 50 anos de carreira na televisão e no cinema. Ela começou a se destacar na no papel da vilã Yolanda Pratini, na novela Dancin Days, de Gilberto Braga, exibida em 1978. Além de Yolanda, outro papel dentro deste estilo foi o de Lúcia Gouveia em Corpo a Corpo (1984), também de Gilberto Braga. Até hoje, ficou marcada pela beata mal-amada Perpétua na telenovela Tieta (1989), irmã da protagonista Betty Faria (Tieta). Tinha o famoso bordão "Cinira!", quando outra beata, vivida por Rosane Gofman, tinha ataques emotivos quando via alguns homens.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO