Val Marchiori é denunciada pelo Ministério Público por falsidade ideológica

Socialite ex-integrante do "Mulheres ricas" é acusada de ilegalidades em financiamento de R$ 3 milhões junto ao Banco do Brasil

por Diário de Pernambuco 20/05/2016 12:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
val Marchiori.TV / Reprodução
(foto: val Marchiori.TV / Reprodução )
A socialite Val Marchiori, conhecida após a participação no reality show Mulheres ricas, foi denunciada pelo Ministério Público Federal por falsidade ideológica. Segundo a acusação, ela teria feito um financiamento junto ao Banco do Brasil, em 2013, utilizando o programa do BNDES Sustentação do Investimento no valor de R$ 3 milhões.

O dinheiro administrado pela Torke Empreendimentos teria sido usado para a compra de caminhões. Mas além dos veículos, Val usou parte da quantia na compra de um Porsche Cayenne.

A Procuradoria acusa Marchiori de "obter, mediante fraude, financiamento em instituição financeira". O irmão dela, Adelino Marcos de Machiori, e o gerente geral do Banco do Brasil naquela época, Alexandre de Melo Canizella, também são acusados.

Val Marchiori se manifestou através de nota e negou as acusações. "Todas as minhas atividades, bem como as da empresa Torke, foram e são absolutamente lícitas e regulares", disse.


Confira a nota na íntegra:

"Alguns veículos de comunicação noticiaram que eu, Val Marchiori, teria sido denunciada pelo Ministério Público Federal pela suposta prática do crime de falsidade ideológica.
Espanta-me que a imprensa disponha dessa informação antes de mim e de meus advogados, uma vez que o procedimento por meio do qual fui investigada, e no qual cabalmente restou demonstrada minha inocência, tramitou em sigilo e ficou indisponível para consulta desde o oferecimento da denúncia.
Considerando, então, que eu e meus advogados ainda não tivemos conhecimento do exato teor da acusação, não a discutirei agora.

Registro, porém, que nada fiz de errado. Todas as minhas atividades, bem como as da empresa Torke, foram e são absolutamente lícitas e regulares.

Repudio veementemente a acusação, e tenho a certeza de que o Poder Judiciário não se deixará pressionar e impressionar pela publicidade indevidamente dada a esse caso. Confio, assim, na rejeição da denúncia."

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO