Namorado de Kéfera se defende de críticas sobre racismo

Paródia da música 'Work' foi um dos assuntos mais comentados dessa quarta-feira, 13, nas redes sociais

por Agência Estado 14/04/2016 14:59

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução/Facebook
Gusta chegou a compartilhar uma foto do ''antes'' e ''depois'', para provar que não escureceu o rosto (foto: Reprodução/Facebook)
Depois de ser acusado de racismo por ter pintado o rosto, Gusta Stockler, namorado da vlogger Kéfera, escreveu um texto nas redes sociais para se defender e negar que teria escurecido o tom de pele. "Vocês já perceberam que eu não sou branco, né?", perguntou.

Stockler afirmou que ele e a namorada pensaram na questão do blackface antes de fazer o vídeo: "Nós, como pessoas que possuem uma grande audiência e sabemos que muitas pessoas se importam como nossa opinião, fomos responsáveis e pensamos nisso antes. As acusações, além de injustas, nos difamam como pessoas e artistas." Por fim, o namorado de Kéfera disse que a tinta que havia passado no rosto não sairia nunca, pois nasceu com ela.

Os internautas, no entanto, questionaram a postura de Stockler por ignorar as acusações de que o vídeo tivesse um viés machista.
 
 
 

HORA DO TEXTÃO!

 

Quero começar com uma pergunta, pra saber se todos aqui estão cientes: vocês já perceberam que eu não sou branco, né? Vocês devem ter percebido já que posto fotos e vídeos que minha pele é morena e que tenho traços indígenas em minha aparência.


OK, então podemos começar.

 

Durante toda a minha vida foi alvo de preconceito. Fui chamado de macaco, neguinho e todos os outros termos racistas que vocês puderem imaginar.

 

Ontem quando lançamos no canal da Kéfera a paródia do clipe de Work da Rihanna, onde eu interpretei o Drake, um músico que sou um grande fã, pessoas começaram a me julgar e apontar o dedo dizendo que eu sou racista porque pintei o rosto e fiz “blackface”.

 

Galera, antes de mais nada, vocês sabem o que é “blackface”? Vocês sabem a origem do termo e o que caracteriza isso? Então, pesquisem. O Google tá aí pra ajudar vocês.


O ponto é que essa é uma acusação FALSA, feita por pessoas que só tem a intenção de machucar e replicada por pessoas que provavelmente sequer se preocuparam e ver a paródia. Eu não pintei meu rosto! Essa cor é a MINHA COR e tenho MUITO ORGULHO dela. A única caracterização que fiz foi por uma peruca e uma barba. O alvo de preconceito nessa história toda FUI EU.


Querem mais uma prova? A Kéfera interpretou a Rihanna e a única caracterização foi o cabelo liso e as lentes de contato. Ela, assim como eu, não pintou o rosto!

 

Nós, como pessoas que possuem uma grande audiência e sabemos que muitas pessoas se importam como nossa opinião, fomos responsáveis e pensamos nisso antes. As acusações, além de injustas, nos difamam como pessoas e artistas.


Apesar do sucesso da paródia, que arrebentou em views e likes, sai triste dessa história toda. Uma minoria barulhenta perdeu tempo deixando de fazer algo que gosta pra atacar algo completamente superficial, colocando motivos que não existem pra destruir um trabalho que foi feito com muita dedicação pro divertimento de quem gosta.


Enfim, essa tinta que falaram que passei na cara não vai sair, nasci dessa cor, reclamem com minha mãe!

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO