Mexicanos famosos, como o ator Gael García Bernal, dizem não à Donald Trump

Durante lançamento de 'Desierto', de Jonás Cuarón, grupo de profissionais do cinema se manifesta, no México, contra o pré-candidato à presidência dos EUA

por AFP 10/04/2016 12:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Yuri Cortez
(foto: Yuri Cortez)
"Estuprador", "Trago drogas", "Criminoso". Estas eram as palavras nos cartazes erguidos ontem pelo premiado cineasta mexicano Alfonso Cuarón (Gravidade), por seu filho Jonás e pelo ator Gael García Bernal, no lançamento de uma campanha contra o pré-candidato à presidência dos EUA, Donald Trump.

As palavras remetem a xingamentos feitos pelo próprio Trump contra cidadãos mexicanos, ao longo da campanha eleitoral nos EUA.

Os artistas aproveitaram a apresentação para a imprensa do drama migratório Desierto, obra de Jonás Cuarón produzida pelo pai, para estimular os mexicanos a postarem nas redes sociais fotos com essas palavras em uma campanha intitulada "Palavras como balas".

A equipe de Desierto lançou um grupo no Facebook e no Instagram para que os mexicanos compartilhem seus selfies de denúncia.

No lançamento de sua pré-candidatura pelo Partido Republicano, o magnata Donald Trump disse que o México envia seus piores cidadãos para os Estados Unidos, alegando que muitos são "estupradores", ou "criminosos", que levam "drogas" para o país. Também propôs construir um grande muro na fronteira e prometeu enviar a fatura para o México.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO