Maison Yves Saint Laurent dá adeus à era rock de Hedi Slimane

Marca francesa anunciou saída do estilista que impulsionou estilo inspirado nas silhuetas dos anos 1990. No entanto, não se falou ainda no sucessor

por AFP 01/04/2016 18:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

 AFP PHOTO/MARTIN BUREAU
(foto: AFP PHOTO/MARTIN BUREAU )
A maison Saint Laurent anunciou nesta sexta-feira o fim de seu contrato com Hedi Slimane, impulsionador de um estilo rock inspirado nas silhuetas alongadas dos anos 1990, que o estilista francês manteve quase em mudanças durante quatros anos à frente da marca.

A marca fundada pelo lendário Yves Saint Laurent, morto em 2008, anunciou em um comunicado a saída de Slimane, mas não anunciou seu sucessor, limitando-se a precisar que "uma nova organização criativa da maison será anunciada oportunamente".

Há meses que a partida do estilista de 47 anos era um segredo. A revista especializada WWD garante que ele será substituído a partir de maio por Anthony Vaccarello.

Belga de origem italiana, Vaccarello fez seu nome no mundo da moda à frente da marca que leva seu nome e seu estilo se caracteriza por uma moda sensual de linhas marcantes.

Se for confirmada, a mudança seria um giro totalmente diferente após a era Slimane, que de seu ateliê em Los Angeles impulsionou a maison Saint Laurent para um estilo "indie" rebelde de inspiração californiana.

Slimane introduziu esse estilo em uma primeira colaboração com a marca, quanto a partir de 1996 Saint Laurent lhe confiou sua coleção masculina, antes da marca ser comprada pela família Pinault (grupo de luxo PPR) através do grupo Gucci.

 

Slimane deixou o posto para o americano Tom Ford, que nunca foi aceito por Pierre Bergé, então companheiro de Yves Saint Laurent à frente do setor empresarial.

O comunicado do grupo de luxo Kering, hoje proprietário da Yves Saint Laurent, presta homenagem a Slimane por sua "visão" na hora de transformar o estilo da marca, que desde a morte de seu fundador deixou a Alta-costura para focar no prêt-à-porter.

Desde sua contratação em março de 2012 - diz o comunicado - Slimane conseguiu "um reposicionamento completo da marca", dando "um novo ar e abrindo um novo capítulo da história de uma das maiores maison de costura francesas".

"A direção tomada nesses quatro anos supõe uma base formidável para construir o sucesso duradouro", disse Francesca Bellettini, presidente e diretora-geral da Yves Saint Laurent, citada no comunicado.

Já François-Henri Pinault, presidente do Kering (Gucci, Saint Laurent, Bottega Veneta, Balenciaga, Boucheron e Puma) declarou que "o conseguido por Yves Saint Laurent nesses últimos quatro anos ficará como um capítulo único na história da maison".

Com coleções que voltaram a trazer o "grunge" para as passarelas, Slimane substituiu o italiano Stefano Pilati como diretor criativo da marca e de todas as coleções, após revolucionar a moda masculina nos anos 1990 na Dior.

Sua saída é o último episódio de uma série de grandes mudanças anunciadas recentemente no universo da moda, após a saída de Alber Elbaz da Lanvin, substituído por Bouchra Jarrar, enquanto a Dior não nomeia o sucessor do belga Raf Simons, que deixou a marca em outubro de 2015.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO