'Velho Chico' estreia e impressiona pela fotografia e atuação de elenco

Trama de Benedito Ruy Barbosa conta história de amores impossíveis e rivalidade entre famílias

por Fernanda Guerra Diário de Pernambuco 15/03/2016 08:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Velho Chico, nova novela das 21h da Globo, percorre a contramão de tramas antecessoras. A estreia da produção na noite desta segunda (14) mostrou uma fotografia primorosa.

 

As gravações feitas em cidades nordestinas banhadas pelo Rio São Francisco já podem ser consideradas um trunfo da novela, visto que a teledramaturgia brasileira costuma ser ambientada em locações urbanas. Com as águas do Rio São Francisco e temáticas sociais como pano de fundo, o romance proibido e a rivalidade entre duas famílias conduzem a trama de Benedito Ruy Barbosa.

Tv Globo/Divulgação
Embate entre personagens de Tarcísio Meira e Rodrigo Lombardi foi um dos destaques da estreia (foto: Tv Globo/Divulgação)

Para os nordestinos e, sobretudo, os pernambucanos, as primeiras imagens do capítulo tiveram um sabor especial. O compositor Maciel Melo, que participa como um repentista ao lado do parceiro Xangai, fez uma apresentação de abertura cujo tema falava sobre amor impossível, trama central da obra escrita por Edmara Barbosa e Bruno Luperi e dirigida por Luiz Fernando Carvalho.

 

A delicadeza das cenas que retrataram o envolvimento entre Iolanda (Carol Castro) e Afrânio (Rodrigo Santoro) - em sequências musicais e tropicalistas - serviu como contraste da tensa briga entre Capitão Rosa (Rodrigo Lombardi) e Coronel Jacinto (Tarcísio Meira).

Tv Globo/Divulgação
Musicalidade de Maciel Melo e Xangai embalam cenas do folhetim de Benedito Ruy Barbosa (foto: Tv Globo/Divulgação)

O primeiro capítulo introduziu a rivalidade entre as duas famílias, que irá reger o folhetim até o fim, e contemplou uma perspectiva social, a partir de cenas dos retirantes Miro (Chico Diaz) e Piedade (Cyria Coentro) que fogem da seca, além de contextualizar o coronelismo predominante dos anos 1960.


Para resgatar a audiência da faixa nobre, Velho Chico retoma a receita de uma novela rural, mas não só isso. Após 12 anos, Santoro volta a participar de uma folhetim. Ele estará na primeira fase, com previsão de 24 capítulos.

 

O último bloco do primeiro capítulo explorou as adversidades e o drama entre o personagem do ator e a mãe, Encarnação (Selma Egrei), que não supera a morte do primeiro filho e o culpa por isso. Também retratou o romance com Iolanda.

 

Além da locação no Nordeste, a novela conta com 70% do elenco formado por atores da região como Renato Góes, Ivann Gomes (Batoré), Irandhir Santos, Alberto Brigadeiro e Maciel Melo. É um frescor para a teledramaturgia brasileira que, enfim, aposta na renovação de talentos.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO