Jorge Ben Jor assume erro e pede desculpas ao rapaz que o teria agredido em show

Em texto músico afirma que 'nunca é tarde para mais uma lição'. Ben Jor confundiu o assobio do rapaz com ofensas racistas.

por Estado de Minas 18/02/2016 14:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Facebook / Reprodução
(foto: Facebook / Reprodução)
O cantor Jorge Ben Jor pediu desculpas ao rapaz que havia acusado de racismo no fim de semana. De acordo com o que o colunista Joaquim Ferreira dos Santos conta em sua página no Facebook, há tempos Ben Jor vem se sentindo incomodado com algumas pessoas que apitam ou assobiam da plateia.

 No último sábado, durante a apresentação no Circo Voador, do Rio de Janeiro, não foi diferente. O músico, então, pediu que o autor do assovio se identificasse. Quando Lucas levantou a mão foi chamado ao palco e o acusou de racismo. Jorbe Ben Jor, porém, errou.

“Por vezes a vida é tão maravilhosa que temos a chance de aprender de um episódio traumático que sim, errar é humano, mas o amor é ainda mais”, afirmou o músico no texto publicado na página do colunista. A equipe de Jorge Ben Jor teria localizado o jovem, identificado apenas como Lucas, pelas redes sociais.

Leia o texto de Ben Jor na íntegra:

ERRARE HUMANUM EST
"Eu vou torcer pela paz
Pela alegria e pelo amor..."

A maior benção que um artista pode receber é a ver a propagação natural da filosofia que permeia seu trabalho, sua aplicação mais prática.

Ter um fã é ter um amigo e multiplicador que atravessa o tempo e a essa contingência que é ser. E Ser é esse desafio de forças.

Nunca é tarde para mais uma lição, para mais uma surpresa: Por vezes a vida é tão maravilhosa que temos a chance de aprender de um episódio traumático que sim, errar é humano, mas o amor é ainda mais.

E foi a partir de um engano meu que me chegou a benção do seu perdão, Lucas.

Abraçar você e sua família, me trouxe a paz que há meses eu vinha perdendo durante os shows a cada episódio de provocação gestual e velada, a cada ofensa sussurrada após longos assobios, sempre do mesmo lado do palco, sempre na mesma canção.

Sim, você assobiou, mas foi para me trazer de volta pra energia que move minha vida: O amor.

E é essa força inquebrantável que me fará agora, sob nova perspectiva, encarar cada ato racista como antítese ao que fazemos juntos a cada show, sim, eu e você, sim, o público, meus fãs e meus grandes amigos, meus fiéis escudeiros.

Salve Simpatia, ou como diria o Lucas,
"O amor sempre vence".

Respeitosa e humildemente,
Jorge

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO