Ausência de negros na lista de indicados faz Spike Lee boicotar o Oscar

Cineasta usou seu perfil oficial no Facebook para se manifestar e protestar contra a Academia de Hollywood. Atriz Jada Pinkett-Smith também criticou a premiação

18/01/2016 14:58

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 A polêmica racial envolvendo a premiação do Oscar ganhou mais um capítulo nesta segunda-feira, 18. O diretor Spike Lee, um dos mais respeitados nomes da causa negra no cinema norte-americano, anunciou que irá boicotar a premiação deste ano por causa da ausência de atores e atrizes negros entre os indicados. 

Em seu perfil oficial no Facebook, Lee publicou um texto comunicando que não comparecerá à cerimônia, marcada para o dia 28 de fevereiro. ''Nós não podemos apoiar isso e eu não quero desrespeitar os meus amigos, o apresentador Chris Rock, o produtor Reggie Hudlin, a presidente Isaacs e a Academia, mas como é possível que, pelo segundo ano consecutivo, todos os indicados nas categorias de ator sejam brancos?'', questionou o cineasta, considerando a ausência de indicados negros nas categorias Melhor Ator, Melhor Atriz, Melhor Ator Coadjuvante e Melhor Atriz Coadjuvante.

Em sua mensagem, ele citou ainda o aniversário de Martin Luther King e disse que a verdadeira luta não deve ser contra o Oscar, mas contra os estúdios de cinema, de TV e empresas de TV a cabo.
 

#OscarsSoWhite... Again.I Would Like To Thank President Cheryl Boone Isaacs And The Board Of Governors Of The Academy...

Publicado por Spike Lee em Segunda, 18 de janeiro de 2016


Diretor de filmes emblemáticos sobre conflitos raciais nos Estados Unidos, como 'Malcom X' e 'Faça a coisa certa', Spike Lee foi premiado com um Oscar honorário em novembro do ano passado. Em seu discurso de agradecimento, ele disse que é mais fácil um negro ser presidente dos Estados Unidos do que ser presidente de um estúdio em Hollywood.

Polêmica nas redes sociais
Reprodução/Facebook
Jada Pinkett-Smith também vai boicotar a cerimônia (foto: Reprodução/Facebook)
Tão logo os indicados foram anunciados na semana passada, a hashtag #OscarAindaMuitoBranco começou a pipocar nas redes sociais por todo o planeta, em protesto contra a ausência dos atores e atrizes negros. Além de Spike Lee, a atriz Jada Pinkett Smith, esposa do ator Will Smith, também anunciou que não irá à cerimônia, pelas mesmas razões. Segundo ela, "no Oscar, negros são sempre bem-vindos para entregar prêmios... Até para divertir. Mas raramente somos reconhecidos por nossas conquistas artísticas". "Negros deveriam se abster de participar com todo mundo? Pessoas só podem nos tratar da maneira que permitimos. Com muito respeito em meio à profunda decepção, J", completou.

A última artista negra a ser premiada pela Academia foi Lupita Nyong’o, como melhor atriz coadjuvante, em 2014, por sua atuação em ‘12 anos de escravidão’. Na ocasião, o drama sobre o regime escravocrata norte-americano rendeu indicações de melhor ator para Chiwetel Ejiofor e melhor diretor para Steve Mcqueen, além de faturar a estatueta de melhor filme.

O Oscar 2016 acontece no dia 28 de fevereiro, em Los Angeles. A apresentação ficará por conta do comediante Chris Rock. 
 
 
 
 
 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO