Depois da prisão, casal do Mega Filmes HD vende salgados

Thalita e Marcos Cardoso respondem ao processo em liberdade desde 28 de novembro. Nesta segunda, Thalita postou desabafo no Facebook

por Diário de Pernambuco 22/12/2015 09:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Facebook/Reprodução
Nesta segunda, Thalita postou desabafo no Facebook (foto: Facebook/Reprodução)
De fornecedores de filmes e séries ilegais a vendedores de salgados. O casal Thalita e Marcos Cardoso - donos do site Mega Filmes HD, que tinha acervo de mais de 150 mil títulos piratas - agora ganha a vida com emprego duplo e fabricação caseira de salgados, encomendados por telefone ou rede social e entregues em Cerquilho (SP). À noite, Thalita trabalha como gerente de um bar. Em entrevista ao site G1, Thalita defende que recomeçar a vida não é vergonha. "Antes do 'boom' do site éramos pobres, não tem problema nenhum".


Suspeitos de pirataria e associação criminosa, os dois foram presos no dia 18 de novembro e tiveram os bens apreendidos pela polícia. À época, os dois tinham quatro veículos na garagem - entre eles um BMW. A polícia divulgou ainda que eles tinham renda mensal de R$ 70 mil e que o Mega Filmes HD somava mais de 60 milhões de visualizações mensais. Os dois foram soltos após dez dias de prisão e, desde então, respondem ao processo em liberdade.

 

"Estamos correndo para fazer dar certo. Além de fazer e entregar salgados, à noite trabalho como gerente em um bar da cidade", afirmou Thalita ao G1. O negócio é familiar. A moça cozinha com a mãe, a tia e uma prima. O noivo (eles estavam de casamento marcado para o início de dezembro) entrega os salgados em um Voyage 1987, emprestado pelo tio dela.

 

Thalita contou ainda que a vontade de enveredar pelo ramo da alimentação era antiga, de antes da prisão. Revelou também que dorme apenas quatro horas por dia. “Trabalhar desde a manhã com os salgados e no bar à noite ajuda porque, se parar para pensar, é difícil. Aqui em casa a prisão é assunto encerrado”, revelou ao site. Após a publicação da matéria no G1, nesta segunda-feira, Thalita Cardoso aproveitou para desabafar no Facebook. Leia a carta na íntegra abaixo.

 

"Eu poderia usar a minha imagem para fazer videos como 'um cara conhecido no YouTube' fez falando sobre a nossa vida e sobre o nosso processo para ganhar dinheiro, porque aqui todo mundo sabe que vídeo no YouTube dá dinheiro, né? Ou vocês acham que esses tipos de vídeos editados e totalmente sensacionalistas são para manter o "povo informado", poderia criar meu próprio canal e eu mesmo expor toda a situação, sabe porque eu não faço isso, porque me perdoem não interessa a ninguém, e quem está usando a minha imagem indevidamente será processado, pensem bem antes de falar e postar qualquer coisa, a internet é uma faca de dois gumes, ou ela te ajuda ou ela te destrói, a lei existiu para nós, e pode existir tbm para quem faz o uso errado dela, como falar oque não sabe, ou usar a imagem e o nome das pessoas sem autorização ou com mentiras, crime virtual se encaixa tbm em uso indevido de fotos, nomes e afins.O G1 entrou em contato conosco e pediu uma matéria sobre o recomeço da nossa vida, veio no final da tarde, ficou meia hora aqui em casa, nesse dia nos nem trabalhamos apenas apresentamos a ele oque eu faço e fiz uma mesa para ele provar, e depois foi ate o bar que eu trabalho e ficou meia hora, mostramos como funciona o trabalho e a materia acabou, Megafilmes acabou, acabou e acabou, como foi dito na materia esse assunto já foi encerrado, como as pessoas podem saber que eu não estudei? Oque eu fiz ou deixei de fazer? Não sabem nada da minha vida, exatamente nada, Professor estuda estuda estuda, ensina ensina ensina e ganha pouco, quantas outras profissões a pessoa se mata de estudar e ganha pouco. Enfim cada um ganha dinheiro como pode, ou eu vou viver de doação? Querem que eu faça oque um vídeo pedindo dinheiro pra pagar as minhas contas? Cada um deveria olhar pra sua vidinha , todos tem teto de vidro, pensem bem antes de escrever ou postar qualquer coisa, você pode se esconder atrás de um nickname, mas tudo deixa rastro. Obrigado de coração as pessoas que nos apoiam, quando dizemos de vergonha foi apenas que eu não tenho vergonha mesmo de vender coxinha, uai vou ter vergonha porque? Vergonha eu teria de perder meu tempo falando da vida de alguém que eu nem conheço (sic)"



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO