Brigitte Bardot comemora associação de bacon ao câncer: ''Já era hora''

Atriz veterana e ativista ambiental celebra orientação da Organização Mundial de Saúde, que ainda inclui carnes vermelhas e processadas na lista

por AFP 27/10/2015 21:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

A atriz francesa Brigitte Bardot elogiou nesta terça-feira, 27, a "extraordinária coragem" da Organização Mundial de Saúde (OMS), que vinculou o consumo de carnes processadas e vermelhas ao risco de câncer, desafiando a "máfia" do setor.

 

Relembre carreira de Briggite Bardot em fotos


"Comemoro a coragem extraordinária da OMS por ter feito o alerta. É genial!", declarou a atriz, que preside a Fundação Brigitte Bardot de defesa dos animais. Bardot disse temer que "a máfia mundial da carne se oponha com toda sua força a esta tomada de consciência".

Eric Feferberg/AFP PHOTO
Segundo atriz, ''máfia mundial da carne'' se opõe ''com toda sua força a esta tomada de consciência'' (foto: Eric Feferberg/AFP PHOTO)
"Já era hora de ver as coisas como são. Há anos que se sabe que o consumo excessivo de carne é muito prejudicial para a saúde", disse por telefone a protagonista de E Deus criou a mulher, de Roger Vadim. "As pessoas têm que se dar conta de que carne não dá em árvore", afirmou Brigitte Bardot, que denuncia "as condições atrozes de criação e sacrifício a escala industrial".

Esses procedimentos "fazem com que os animais produzam toxinas, por causa do espantoso stress" que experimentam, agregou.


Um relatório da Agência Internacional para a Pesquisa sobre o Câncer (IARC, na sigla em inglês), vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS), colocou o consumo excessivo de carnes processadas como embutidos no Grupo 1 do risco de contrair câncer, principalmente colorretal.

O consumo excessivo de carnes vermelhas em geral - incluindo bovina, suína e ovina - foi incluído no Grupo 2a, como "provavelmente cancerígenas".

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO