Após denunciar estupro, Kesha segue impedida de trabalhar e mãe da cantora desabafa

''Onde estão as pessoas que viram tudo acontecer?"', apelou Pebe Sebert no Twitter; gravadora de Dr. Luke impede novos lançamentos da artista há mais de um ano

07/10/2015 18:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Um ano depois de denunciar o produtor Dr. Luke por violência de gênero, abuso emocional, assédio e abuso sexual, Kesha segue lutando nos tribunais e, fora deles, tenta reerguer a carreira musical, comprometida por questões jurídicas. A intérprete do hit Tik tok tem contrato firmado com a gravadora do suposto estuprador e, desde o início do processo, está impedida de lançar canções por outros meios de divulgação.

Chelsea Lauren/Getty Images/AFP
Kesha está impedida de lançar novas faixas desde 'Timber', com Pitbull, em 2013 (foto: Chelsea Lauren/Getty Images/AFP)
Nesta semana, a mãe da cantora norte-americana usou o Twitter para desabafar sobre os problemas enfrentados pela filha. "Onde estão todas as outras pessoas que viram tudo acontecer? Eles com certeza estavam por perto enquanto ainda podiam arrancar dinheiro às custas dela", escreveu Pebe Sebert.

 

A última ação de Kesha na justiça tenta obrigar a gravadora de Luke a liberar a artista para lançamentos em outras plataformas.

 

"Onde estão todos os outros artistas que sabem da verdade por experiência própria? Covardes", continuou a mãe de Kesha na rede de microblog. "A paixão de Kesha foi tirada dela. Vocês poderiam ajudá-la. Vocês sabem quem são. Mas que vantagem vocês levariam em fazer a coisa certa?", provocou Pebe.

 

Entenda o caso

Kesha deu entrada em uma clínica de reabilitação em janeiro do ano passado, para tratar de um distúrbio alimentar. Meses mais tarde, já liberada do tratamento, a cantora registrou denúncia contra Lukasz Gottwald, o Dr. Luke, que havia produzido as canções da artista e gerenciado parte de sua carreira desde o início da carreira, quando ela ainda era menor de 18 anos.

 

Além dos supostos estupro e abuso sexual, Kesha alega que Luke foi responsável pelo agravamento de seu distúrbio alimentar; Ela aponta a constante pressão psicológica que o produtor exercia sobre a artista, à época adolescente, como causa de alterações em seu comportamento e fator decisivo na instabilidade emocional que a acompanharia ao longo dos anos. 

 

Dr. Luke rebateu as acusações com um processo por difamação. No último mês de junho, Kesha incluiu a gravadora Sony Music no processo, como responsável pelo tratamento inadequado que a artista vivia sob o controle de Lukasz. Ambos os casos seguem nos tribunais. A ação mais recente partiu de Kesha como uma tentativa de embargar a gravadora de Dr. Luke, obrigando a empresa a liberar lançamentos da cantora por outras vias.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO