Lenine ecoa Boechat e manda recado a Malafaia: 'vai procurar uma r...'

Assessoria desmentiu ocorrido. Frase teria sido repetida por Pantico, baterista da banda

por Estado de Minas 21/06/2015 17:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Flora Pimentel/Divulgacao  - 02/05/2015
(foto: Flora Pimentel/Divulgacao - 02/05/2015)

ATUALIZAÇÃO


Ao contrário do divulgado sobre o show de Lenine na Virada Cultural, na madrugada deste domingo, em São Paulo, não foi o cantor que repetiu a polêmica frase do jornalista Ricardo Boechat para o pastor Silas Malafaia. A informação foi esclarecida pela assessoria do artista. "Quem citou o ocorrido entre Malafaia e Boechat, não foi Lenine e sim um membro de sua banda. Que aliás é uma prática do grupo, a inserção de frases famosas no arranjo de 'Candeeiro encantado'". De acordo com a assessoria, quem teria falado foi Pantico, baterista da banda.

---------------------------------

O cantor Lenine aderiu à campanha iniciada por Ricardo Boechat e reproduziu a frase: "Malafaia, vai procurar uma r...", durante show na Virada Cultural, na madrugada deste domingo, em São Paulo. O cantor pernambucano comentou a polêmica envolvendo o jornalista e o pastor Silas Malafaia e ganhou aplausos da plateia.

A polêmica envolvendo Boechat e Malafaia começou na última sexta-feira, durante o programa apresentado pelo jornalista na Rádio Band FM. Chamado de 'idiota' por Malafaia nas redes sociais, Ricardo Boechat fez questão de retrucar, ao vivo, os insultos do pastor, a quem chamou de 'tomador de grana de fiel' e para quem direcionou a já célebre frase: 'vai procurar uma r...' (veja o vídeo abaixo).

A briga repercutiu na internet e gerou incontáveis memes nas redes sociais ao longo do fim de semana.

 

 


A fúria de Malafaia para com Boechat teve origem no início da manhã, quando o âncora da Band, em seu programa matinal, afirmou “que é no âmbito de igrejas neopentecostais que estão acontecendo atos de incitação à intolerância religiosa”. No momento, Boechat comentava sobre o caso da menina Kayllane Campos, de 11 anos que foi atacada, no último dia 14, com uma pedrada quando saia de um culto de Candomblé no rio de Janeiro. Familiares da menina responsabilizaram evangélicos pelo ataque.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO