Morte de um rei e passado de Cersei dominam a volta de 'Game of thrones'

O texto abaixo contém spoilers do primeiro episódio da nova temporada da série, que estreou no domingo na HBO

por Adriana Izel 13/04/2015 19:43

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

HBO/Divulgação
(foto: HBO/Divulgação)
A expectativa estava grande para a estreia da quinta temporada de 'Game of thrones'. O primeiro episódio, intitulado 'The wars to come' (Que venham as guerras, em tradução livre), serviu como uma preparação para os acontecimentos que ainda estão por vir na quinta temporada. Por isso, o ritmo é mais lento do que o esperado, mas não pode ser chamado de devagar, já que o episódio acaba com a morte do Rei Pra Lá da Marulha Mance Rayder (Ciarán Hinds), que é queimado após se recusar a lutar com Stannis Baratheon (Stephen Dillane) para reconquistar Winterfell.

The wars to come começou trazendo algumas inovações ao programa. Pela primeira vez, desde 2011, a série exibiu um flashback. A cena é de Cersei Lannister (Lena Headey) adolescente em seu encontro com uma vidente, que lhe revela que, no futuro, ela se casará com um rei e que não terá filhos com ele, se tornará rainha, porém, não por muito tempo, quando será trocada por uma mulher mais jovem.

 

O flashback é seguido pela imagem de Cersei no enterro do pai Tywin Lannister (Charles Dance) e tem como objetivo fazer com que o espectador entenda um pouco mais sobre a personagem, um recurso dos livros da saga As crônicas de gelo e fogo, de George R.R. Martin.

Como 'Game of thrones' tem muitos núcleos, o primeiro episódio tentou mostrar boa parte delas. Assim a série trouxe os conflitos que serão desenvolvidos na temporada por cada personagem. Os irmãos Cersei e Jaime Lannister (Nikolaj Coster-Waldau), por exemplo, estão preocupados (e perdidos) após a morte do patriarca. Tyrion (Peter Dinklage) chega a Pentos acompanhado de Varys (Conleth Hill), que o convence a seguir para Meeren para apoiar a outra herdeira do trono Daenerys Targaryen (Emilia Clarke), em um dos melhores diálogos do episódio. Como prometido pelos roteiristas, a ação se desenrola muito mais rápido do que nos livros.

HBO/Divulgação
(foto: HBO/Divulgação)

Como era de se esperar, Daenerys tem um destaque no capítulo. Seu governo em Meeren está a ponto de um colapso. Os imaculados são atacados pelo rebeldes Filhos da Hárpia, um dos três dragões da Targaryen sumiu e os outros dois estão presos e longe de serem domados. E cabe ao amante Daario Naharis (Michiel Huisman) alertá-la disso. Enquanto isso, Sansa Stark (Sophie Turner) -- que deixou de ser a personagem inocente das temporadas anteriores -- e Petyr Baelish (Aidan Gillen), o Mindinho, deixam Robin Arryn (Lino Facioli) para ser treinado como cavalheiro e seguem para um destino desconhecido a oeste que, segundo Mindinho, "nem Cersei será capaz de encontrá-los".

Em Castelo Negro, Jon Snow (Kit Harrington) precisa convencer Mance Rayder a aceitar Stannis como seu rei. No entanto, o selvagem prefere manter seus ideais ao invés de permanecer vivo e acaba sendo queimado por Melisandre (Carine Von Houten). É nesse momento de Jon Snow rouba a cena tendo clemência pelo Rei Pra Lá da Muralha e colocando uma flecha em seu coração para que ele tenha uma morte mais rápida, o que deve causar grandes problemas para o bastardo.
HBO/Divulgação
(foto: HBO/Divulgação)

O episódio só não teve tempo de mostrar Dorne, o novo núcleo da série, e a querinha Arya Stark (Maisie Williams), que devem estar no próximo capítulo. The wars to come foi um bom episódio de estreia e que desenhou um caminho para que os diferentes núcleos de Game of thrones, finalmente, se encontrem. Sendo na intenção de Tyrion em ir para Meeren e na pequena referência de Sansa e Mindinho passando próximo de Podrick e Brienne.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO