Com mesma produtora de 'Breaking Bad', 'Halt and Catch Fire' estreia no Brasil

A primeira temporada da série tem 10 capítulos de uma hora. A segunda já está em fase de filmagens, mas sem data para a estreia. Confira entrevista com a atriz Mackenzie Davis

por Correio Braziliense 07/04/2015 11:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
AMC/Divulgação
Mackenzie Davis vive uma viciada em tecnologia em série que estreia nesta segunda no Brasil (foto: AMC/Divulgação)
Os anos de 1980 trouxeram mudanças na música, na televisão e, principalmente, na tecnologia, com o surgimento dos primeiros computadores pessoais. É nessa época de intensos avanços dessa indústria que se passa a série 'Halt and Catch Fire', que estreou nesta segunda no canal AMC.

O seriado, que tem produção executiva de Melissa Bernstein, a mesma de 'Breaking Bad' e 'Better Call Saul', conta a história de um ex-executivo da IBM, Joe McMilan (vivido pelo ator Lee Pace), que quer conquistar esse mercado de computadores. Para isso, vai pedir ajuda de Gordon Clark (Scoot McNairy), um engenheiro que sonha em criar um produto revolucionário, mas tem que enfrentar crises com a esposa Donna (Kerry Bishe) e com a filha Cameron Howe (Mackenzie Davis), que também decide entrar no projeto e revela-se um prodígio da computação.

Nesse meio tempo, várias tensões começam a surgir dentro do grupo e no mercado de tecnologia, o que vai provar que é terreno cheio de riscos a serem corridos. A primeira temporada da série tem 10 capítulos de uma hora. A segunda já está em fase de filmagens, mas sem data para a estreia.

Entrevista // Mackenzie Davis


Cameron é uma personagem muito inteligente,rebelde e que está ligada à área da tecnologia, um papel um tanto quanto diferente entre as personagens que já interpretou. O que te atraiu nela? Qual preparação exigiu?
Ela é muito muito boa nas suas habilidades, não tem medo de enfrentar o que pedem para ela fazer, tem uma mente inovadora, muito concentrada nas tarefas, apesar de ter uma personalidade mais agressiva e desafiadora. Para interpretar Cameron, fiz alguns cursos. Estudei nesses cursos abertos ao público pela internet, como do MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts), que são gravados ou transmitidos ao vivo, além de ler muitos livros, mas mais focados sobre a personalidade das pessoas nessa área, do que em programação. Os autores também fizeram uma pesquisa bem dinâmica sobre o assunto, o que deixou mais fácil.

Na série, você contracena com outros grandes atores, como Lee Pace e Scoot McNairy. Como é sua relação com o elenco?

Foi ótimo trabalhar com eles. Eles são muito divertidos, tenho muita sorte de trabalhar com eles todos os dias. São concentrados, cheios de ideias sobre o série, dedicados e preocupados com o trabalho.

'Halt and Catch Fire' se passa em um momento de avanço da tecnologia. Qual a sua relação com a tecnologia? Você é aficionada por smartphones ou computadores?

Eu tenho um iPhone, acho que todo mundo que tem um é meio dependente dele. Mas acho que não sou muito preocupada com isso. O que sempre acontece é que a primeira geração de um produto tecnológico é sempre adotado amplamente e, na outra geração, é sempre mais questionável. Não sei como a tecnologia pode mudar os parâmetros do cérebro ou até mesmo do corpo. Você pode ficar o dia inteiro no computador e isso mudar suas habilidades físicas. Acho que sou comprometida com a tecnologia, mas não muito preocupada.

Cameron não tem medo de se arriscar na área da tecnologia até então dominada por homens. O que acha de, ainda hoje, esse mercado ter menos mulheres do que homens?

É preocupante como essas indústria tão inovadora pode ter parâmetros tão antigos sobre o poder. É uma indústria que fala com o futuro, que não tem necessidade, como anteriormente, de ter barreiras de informação e conectividade. É importante dar espaço a visão das mulheres.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO