Trevor Noah causa polêmica com tuítes considerados antissemitas e sexistas

Humorista sul-africano foi anunciado como novo apresentador do 'The daily show'

por Estado de Minas 02/04/2015 09:34

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
BYRON KEULEMANS/AFP
O comediante sul-africano Trevor Noah, que assumirá a bancada do 'The daily show', do canal americano Comedy Central (foto: BYRON KEULEMANS/AFP)
O humorista sul-africano Trevor Noah foi o escolhido para substituir Jon Stewart como apresentador do talk show americano 'The daily show'. Mas teve muito pouco tempo para comemorar.

Poucas horas após o anúncio da escolha de Noah, feito pelo canal Comedy Central na última segunda, uma grande polêmica entre espectadores do canal e formadores de opinião, tendo Noah como pivô, começou a ganhar forma, sobretudo na internet.

O motivo da controvérsia é que as contas de Noah nas redes sociais foram vasculhadas por internautas curiosos a respeito do novo apresentador e antigas mensagens suas consideradas sexistas e antissemitas ganharam destaque.

Judeus

Tuítes antigos contendo piadas sobre judeus e mulheres voltaram à tona, pelas mãos de internautas indignados. “Quase pisei em uma criança judia na rua. Não olhou antes de atravessar e me fez sentir tão mal em meu carro alemão!”, escreveu Noah, de 31 anos, em setembro de 2009, em uma piada em alusão ao Holocausto.

“Uma mulher branca gostosa com bunda é como um unicórnio. Se você vê uma, nunca monte nela”, tuitou o humorista, filho de mãe negra e pai branco e oriundo de Soweto, área urbana a cerca de 25km de Johanesburgo.

Um dos internautas, Marshall Honorof, que se apresenta como jornalista em sua conta @marshallhonorof, disse que não iria “assistir a um 'Daily show' conduzido por um antissemita”. Outros, como o diretor de cinema e teatro sul-africano Evan Mathibe, saíram em sua defesa. “Trevor Noah é sul-africano e será o próximo grande sucesso na comédia nos Estados Unidos. Esqueçam seus tuítes do passado”, escreveu.

Em meio à crescente polêmica, o diretor da Liga Antidifamação americana, Abraham Foxman, pediu que Noah e o canal Comedy Central “façam um esforço consciente para assegurar que o 'The daily show' continue sendo divertido e irreverente, sem se dedicar a piadas intolerantes às custas dos judeus”. Ele disse esperar que “(Noah) não cruze o limite entre sátira legítima e atitude ofensiva”.

O editor do BuzzFeed Business julgou “estranho que Trevor Noah não tenha feito uma rápida limpeza de seu Twitter antes de conseguir o posto”.

O Comedy Central saiu em defesa de Noah, por meio de um comunicado em que afirma que o apresentador “é um talentoso comediante que tem um luminoso futuro” no canal.

“Assim como muitos humoristas, Trevor Noah desafia limites. Ele é provocador e não poupa ninguém, nem a ele mesmo”, diz o texto do Comedy Central. O canal afirma ainda que “julgá-lo ou a seu humor baseado numa porção de piadas é injusto”.

SUBSTITUIÇÃO

O canal divulgou em 10 de fevereiro passado que Jon Stewart, cujo verdadeiro nome é Jonathan Leibowitz, depois de 16 anos à frente da atração, não apresentaria mais o programa, que fazia críticas ásperas à política americana e foi berço de comediantes como Steve Carell, Ed Helms, Stephen Colbert e John Oliver.

A indicação de Noah contou com a bênção de Stewart, que teceu vários elogios a ele em um comunicado. Em 2012, o sul-africano Noah chegou ao mercado americano, estreando no 'The tonight show' e, um ano depois, no ultrafamoso 'Late show with David Letterman'.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO