'Império' chega ao fim após reviravoltas na trama e recuperação da audiência no horário nobre

Novela registrou altos índices de audiência após a mal sucedida 'Em família', de Manoel Carlos. Dentro da trama, folhetim consagrou Alexandre Nero

por Ana Clara Brant 13/03/2015 09:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alex Carvalho/ Globo/Divulgação
Alexandre Nero, como José Alfredo. Ator foi o grande destaque de 'Império', que termina hoje (foto: Alex Carvalho/ Globo/Divulgação)
'Império' estreou em julho do ano passado e teve que ser antecipada para tentar alavancar a audiência do horário mais nobre da teledramaturgia brasileira, já que sua antecessora, 'Em família', de Manoel Carlos, foi um tremendo fracasso, não durando nem seis meses.

A primeira fase foi promissora, com o novo galã Chay Suede no papel de José Alfredo e as vilanias de Cora, Marjorie Estiano. A mudança de fase não foi tão assimilada pelo público e a novela foi perdendo ritmo ao longo dos capítulos. Porém, a carta na manga do autor Aguinaldo Silva foi sem dúvida o comendador, vivido por Alexandre Nero, que roubou a cena com charme, talento e carisma. Não é à toa que o ator paranaense deve ser o protagonista da próxima trama de João Emanuel Carneiro, 'Favela Chic', que vai substituir 'Babilônia' no fim do ano.

A intenção do autor era fazer um “folhetim desvairado”, segundo declarou. E ele conseguiu. A produção teve personagem voltando do mundo dos mortos, outros rejuvenescendo – aliás, o momento de maior crise de Império, quando Drica Moraes, intérprete de Cora na segunda fase, adoeceu e foi substituída pela atriz que viveu a personagem na fase inicial, Marjorie Estiano – reviravoltas mirabolantes e um anunciado desfecho que está causando rebuliço e indignação nas redes sociais.

O grande vilão que se escondia sob a máscara de Fabrício Melgaço é José Pedro (Caio Blat), filho de Zé Alfredo. E irá assassiná-lo no capítulo final, hoje.

Quer dizer... Ontem, Aguinaldo Silva deixou uma pulga atrás da orelha dos seguidores de seu blog. “A morte do imortal. Será mesmo? Fim de um homem. Fim da jornada de um herói. Morre o comendador José Alfredo Medeiros. O ritual seguiu a cartilha das grandes tragédias gregas. José Pedro, o filho rejeitado, por ganância e poder, deu cabo da vida do próprio pai. Isso é o que vocês verão na sexta-feira, no final da terceira parte do último capítulo de 'Império'. Mas ainda haverá uma quarta parte, e então… Será que ele morreu mesmo? Será este o verdadeiro final da novela? Vocês só saberão na última cena”, dizia o post.

Vai ser demais se o autor ressuscitar o comendador pela segunda vez! Nem Jesus Cristo conseguiu tal feito.

Para Aguinaldo Silva, que não é nada modesto, a novela, “imperou, sambou e lacrou, ou seja: nela tudo deu certo”. Ninguém nega que ele se redimiu com relação à sua trama anterior, 'Fina estampa', tanto que 'Império' teve uma média de audiência razoável e chegou a ultrapassar os 40 pontos nas últimas semanas, mas, infelizmente, o autor não é mais o mesmo daquele que se consagrou ao escrever sucessos como 'Tieta', 'Pedra sobre pedra', 'Vale tudo', em parceria com Gilberto Braga, 'Roque Santeiro', ao lado de Dias Gomes, 'Plantão de polícia' e tantos outros trabalhos primorosos.

E viva o comendador Medeiros!

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO