Caixa com todos episódios da série Batman & Robin é lançada no Brasil

Com Adam West e Burt Ward, série foi responsável por popularizar uma versão cômica do homem morcego

por Ana Clara Brant 01/03/2015 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Divulgação
(foto: Divulgação)
Sock! Pow! Thunk! Crash! são algumas das 86 onomatopeias utilizadas na série Batman e Robin, que no ano que vem completa 50 anos. Pela primeira vez, todos os 120 episódios originais exibidos na TV, entre 1966 e 1968, estão reunidos em DVD. A caixa foi lançada nos EUA, em 2014, e acaba de chegar ao mercado brasileiro. Coleção Batman: A série completa da televisão, com 18 discos, por enquanto, está disponível para compra apenas via internet (Submarino e Lojas Americanas). A partir de 23 de abril, deverá chegar às lojas em todo o país.

As aventuras da dupla dinâmica não haviam sido lançadas até hoje devido a um imbróglio jurídico entre o estúdio Warner (detentor dos direitos dos personagens) e a 20th Century Fox (produtora da série televisiva). Em 2012, finalmente, os dois estúdios entraram em um acordo, sendo que a Warner ficou responsável pelo lançamento dos produtos e se comprometeu a pagar um percentual dos lucros para a Fox.

“Ainda bem que prevaleceu o bom senso e todos saíram ganhando, principalmente os fãs”, afirma Jorge Ventura, escritor, jornalista, integrante da Associação Batmania Rio e autor do livro Sock!! Pow!! Crash! – 40 Anos da Série Batman da TV .

O batmaníaco destaca que o clima ‘camp’ do seriado apenas caricaturou uma época marcada pela psicodelia e pelas grandes transformações sociais, políticas e artísticas. Ventura observa que a década mais revolucionária do século 20 (os anos 1960) impulsionou o avanço de novos estilos, modas e costumes – e a série se insere nesse contexto. “Batman e Robin, estrelada por Adam West e Burt Ward, foi inovadora desde a linguagem (a perfeita adaptação dos quadrinhos para a telinha), passando pelo esmero da produção e seu alto investimento (cenários, locações, figurinos, veículos, a criação de músicas incidentais e temas para personagens, além da participação de atores hollywoodianos (especialmente convidados para interpretarem os principais vilões), até a mais agressiva campanha de marketing promocional, que gerou no mundo inteiro a primeira e famosa batmania, uma verdadeira onda consumista pelos produtos licenciados da série”, diz.

Por trás das cores estouradas, da trilha vibrante, das cenas de ação, dos planos inclinados, dos convidados especiais da janela, de toda a tecnologia apresentada por Batman no combate ao crime, do cinto de utilidades que trazia uma parafernália de bat-itens – em uma referência clara aos exageros da sociedade de consumo – até os seus miniveículos modernos e velozes, havia principalmente um roteiro inteligente, com diálogos curtos e precisos, que, nas entrelinhas, satirizava o modus vivendi daquela época, como aponta o autor de Sock!! Pow!! Crash!.

“Os textos aparentemente inocentes dirigidos a um público infanto-juvenil deixavam escapar piadinhas maliciosas sobre política, arte, cultura, religião e sexo, que eram percebidos e entendidos pelo público adulto.”

Aproximação com HQs A roteirista e professora de narrativa visual na Casa dos Quadrinhos Carol Cunha, fã do homem-morcego desde criança, é outra que ficou empolgada com o lançamento da caixa com os DVDs. Carol acredita que a proposta da produção foi tentar fazer uma aproximação da linguagem de quadrinhos com a da TV, especialmente no que diz respeito ao uso de onomatopeias para assinalar e ressaltar as cenas de ação.

Segundo a roteirista, o grande lance do seriado é que ele pode ser lido de duas formas diferentes pelas crianças e pelos adultos. “Quando eu era criança, enxergava a série exatamente como uma história de super-heróis, cheia de aventuras e reviravoltas. Mas, revendo como adulta (e acredito que muitos adultos da época viam assim), o seriado é, na verdade, uma desconstrução do mito do herói. E ainda remetia aos antigos seriados das matinês de cinema, com ganchos para o episódio seguinte na mesma ‘bat-hora’ e no mesmo ‘bat-canal’. E é exatamente essa desconstrução que faz a série tão genial”, opina.

Carol Cunha diz que a ideia de heróis sempre a fascinou, mas conta que o que a fez tornar-se uma batmaníaca foi o fato de Batman ser um humano sem poderes. “Outra coisa que me cativa é a ideia de superação agregada ao personagem. Ele sempre passa por grandes tragédias, mas continua lutando, sem nunca desistir.”

Já Ventura, que curte o super-herói desde os cinco anos de idade, credita o fascínio por essa figura pelos seus valores éticos e morais e o mistério que gira em torno dele; além de sua galeria de vilões – loucos ou não – humanos como nós. “Acho que o sucesso do Batman é este: ele é um herói de carne e osso, que sonha e tem pesadelos, que sofre a angústia das perdas, que luta por justiça e almeja um mundo melhor para todos. Por isso tornei-me um batmaníaco. E isso é mais do que seguir as aventuras de um herói, é seguir uma filosofia de vida”, diz.

 

Santo DVD, Batman

 

"Muito antes dos mega-lançamentos da franquia cinematográfica e do variado merchandising, a batmania nasceu de um inovador programa de TV, que se tornou rapidamente um clássico, reverenciado por nostálgicos de todo o mundo.

O homem-morcego colorido da série cômica Batman... completa em maio de 2015 uma trajetória de 49 anos, dentro e fora da televisão, e ainda vem ganhando homenagens.

No Brasil, os fãs de ontem e de hoje acabaram de ser brindados com uma completa e luxuosa caixa com as aventuras da dupla dinâmica estrelada por Adam West (Batman) e Burt Ward (Robin). É um presente para os batmaníacos e os amantes da cultura pop em geral. Os DVDs do “Batman de 66” – como também é chamado pelos admiradores da produção de William Dozier – fazem uma viagem aos anos psicodélicos e rebeldes para mostrar bastidores, curiosidades e as fichas técnicas com comentários de todos os 120 episódios de um dos mais famosos e ousados shows de TV da história.

A série satírica do super-herói da DC Comics, além de um fabuloso elenco e de uma rica simbologia, virou mania nos Estados Unidos, alastrou-se pelo planeta e tornou-se motivo de devoção e até peças de museus.

A criatividade do Batman contemporâneo, da beatlemania e da bondmania (os outros dois bs dos sixties), trazendo heróis e vilões (alguns atores célebres como Vincent Price e Burguess Meredith), é farto material sobre os tempos da chegada da minissaia e aspectos recentes da série.

As influências de Batman na música, no cinema e até nas telenovelas do país são inúmeras.

Adam West nunca trabalhou tanto em sua carreira quanto nos últimos anos, fazendo quase sempre o papel dele mesmo.

O meta-ator não para de dublar personagens de desenhos e de fazer participações especiais em programas televisivos, na maioria das vezes representando... Adam West. Para muitos fãs, ele é o próprio Batman. Com o batmóvel na garagem de sonhos de muitos garotos e a mulher-gato de Julie Newmar nas fantasias de adolescentes e marmanjos ou ainda embalados pela música-tema e pelas onomatopeias explodindo na tela, o antológico morcego é também objeto de estudos sérios. Com tudo isso na telinha dos lares, Robin diria algo como: Santo DVD, Batman!"

(Sílvio Ribas, jornalista, batmaníaco e autor do livro Dicionário do Morcego)

 

Coleção Batman
A série completa da televisão. DVD, blu-ray com 18 discos (inclui ainda um guia de episódios e mais de 3 horas de materiais extras)

• Atores: Adam West, Burt Ward, Alan Napier, Neil Hamilton, Stafford Repp
Criadores: William Dozier & Bob Kane
Produtora: 20th Century Fox Film
Distribuidora no Brasil: Warner Bros. Entertainment
Preço médio: R$ 342

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO