Candidatos à fama testam limites da superexposição em detrimento do talento

Conversamos com especialistas em entretenimento para entender o fenômeno das subcelebridades que invadiu o universo dos famosos

por Adriana Izel Luiz Prisco 15/12/2014 13:09

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

 Gil Rodrigues/Esp. Aqui/D.A Press
Quem é? Andressa Urach O que faz? Ao ficar em segundo lugar no concurso Miss Bumbum em 2012 passou a aparecer na mídia. Também revelou que teria tido um caso com o jogador Cristiano Ronaldo. Hoje comanda um programa na RedeTV! (foto: Gil Rodrigues/Esp. Aqui/D.A Press )
Cantores, jogadores de futebol e atores aparecem o tempo todo e são seguidos por uma legião de fãs fanáticos. Agora, eles dividem o Olimpo da fama com uma nova categoria: as subcelebridades. Mas o que exatamente fazem essas pessoas? Apesar de famosas e de aparecerem constantemente na mídia, não se sabe ao certo o porquê de tanto sucesso.
O mais recente caso é o da modelo e apresentadora Andressa Urach, que segue internada por conta da aplicação de uma substância conhecida como hidrogel. Ela se tornou famosa ao ficar em segundo lugar no concurso Miss Bumbum e também ao alegar um relacionamento com o craque português Cristiano Ronaldo. Além dela, nomes como Geisy Arruda e Kim Kardashian alcançaram a fama sem nenhum talento aparente.

Carla Lemos, responsável pelo blog Modices, define as subcelebridades como personalidades que ganharam fama sem necessariamente serem artistas ou terem um trabalho admirável. “Normalmente essas pessoas são as musas fitness que passam o dia postando fotos de academia e de comida, as blogueiras de moda, que tem uma vida glamourosa, e até os participantes de reality show”, explica.

Pesquisadora de comunicação, especialista em celebridades, a professora da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) Marcia Boroski, acredita que essas novas figuras midiáticas possuem características próprias. “As subcelebridades têm alta exposição, em curto espaço de tempo e sob modos mais invasivos, que geralmente atingem a vida privada”, ressalta a especialista. “De repente, as pessoas comuns começaram a se tornar conhecidas. Antes para ser famoso era preciso estar na televisão ou em um programa de rádio”, completa Carla Lemos.

A consultora de imagem cita o exemplo de Kim Kardashian. A vida da socialite norte-americana mudou no dia em que vazou um vídeo de nudez dela. “Ela foi uma das primeiras celebridades instantâneas da internet e soube capitalizar isso muito bem, fazendo um reality show da família. O que é curioso é que ela foi uma pessoa construída para se tornar uma celebridade”, lembra Lemos. Recentemente, a esposa de Kanye West foi apontada como uma das famosas de maior influência na mídia pelo jornal The Guardian.

Em um mundo tão midiático e rápido, desconhecidos se tornam famosos quase que sem motivo aparente. Para Gustavo Castro, professor de Comunicação Social da Universidade de Brasília (UnB), atualmente, fazer sucesso não depende mais de talento. “Esse paradigma mudou. Antes, a gente exigia alguma contrapartida do artista, mas, agora, destaca-se quem aparece muito. E, graças às novas tecnologias, isso ficou cada vez mais fácil”, aponta.

Mudança


Um desses casos de fama instantânea é da subcelebridade Geisy Arruda. Um dia, ela usou um vestido muito curto para ir à faculdade. Os colegas começaram uma onda de gritos e humilhações contra ela. Como alguém filmou, a jovem foi parar nos jornais e na tevê. Em seguida, virou figura constante em realitys shows e programas de famosos. “Foi uma situação muito louca. Ela passou de um caso policial para celebridade pelo fato de a situação envolver uma questão de sensualidade”, analisa Carla Lemos.

Gustavo Castro afirma que as subcelebridades vivem de aparecer e aponta os riscos dessa atitude. “Mostrar-se demais chega a ser monstruoso”, coloca. Ele reforça que essas personalidades têm um apetite voraz pela fama e não medem esforços para alcançá-la. “Elas rondam os famosos, ficam ao lado deles, vão aos eventos sociais em busca de jornalistas, se expõem e publicam fotos o dia inteiro. Repare que antes se pedia autógrafos para os artistas. Hoje, as pessoas querem tirar fotos com eles, querem usá-los para criar uma fama”, entende Castro.

Marcia Boroski enfatiza que esse fenômeno está ligado às mudanças sociais vividas pelo país. “As subcelebridades representam a projeção e a identificação de uma classe que ascendeu no Brasil, recentemente. A classe média passou a ter poder de compra e o consumo material está conectado ao consumo simbólico. A legitimação desses personagens se dá na medida em que se tem um público com características, desejos e hábitos semelhantes.”



Quem é?
Geisy Arruda
O que faz? Atualmente é modelo, mas se tornou conhecida após ser hostilizada em uma universidade paulista por estar com vestido curto, considerado provocante.



















Quem é? Kim Kardashian
O que faz? Ficou famosa após protagonizar um vídeo erótico com o rapper e ex-namorado Ray J. Faz parte do reality show Keeping up with the Kardashians, no qual fatura
US$ 80 mil, por episódio






















Quem é? Serginho Osgartic
O que faz? Começou a fazer sucesso com um perfil no Twitter, depois
foi chamado para fazer parte do programa Big Brother Brasil (2010).














 

 

Quem é? Mendigato Rafael Nunes
O que faz? Virou notícia após abandonar a carreira de modelo para viver como mendigo e se tornar viciado em drogas. Após a repercussão, Rafael foi internado em um centro de reabilitação.


















Quem é? MC Bandida
O que faz? A brasiliense se tornou conhecida após aparecer apenas de sutiã e calcinha no Congresso, além de ter tentando leiloar a virgindade. Neste ano, ainda tentou uma
vaga como deputada.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO