Advogado de Guilherme Fontes diz que o ator não pagará dívida de R$ 83 mi

Nesta semana, o artista receberá uma cobrança do TCU referente a verba do projeto 'Chatô, o rei do Brasil'

por Correio Braziliense 09/12/2014 09:47

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
João Miguel Jr./TV Globo
O ator captou R$ 8,6 milhões para o projeto do filme que ainda não saiu (foto: João Miguel Jr./TV Globo)
O advogado de Guilherme Fontes disse à imprensa que o ator não pagará a dívida de R$ 83 milhões referente a não exibição do filme 'Chatô, o rei do Brasil'. O artista receberá nesta semana uma nofiticação judicial do Tribunal de Contas da União (TCU) para pagar o valor recebido por conta do projeto, que começou a ser elaborado há 20 anos e captou 8,6 milhões das leis Rouanet e do Audivisual.

De acordo com Alberto Daudt de Oliveira, o advogado de Fontes, a condenação é indevida e o ator não tem esse dinheiro para pagar o valor pedido pelo TCU. "Ele captou 8,6 milhões e estão cobrando R$ 83 milhões. Não tem lógica. Ele não deve esse dinheiro, não é criminoso", afirmou em entrevista ao jornal O Globo.

O imbróglio começou em 11 de novembro quando o TCU condenou o ator a devolver o dinheiro aos cofres públicos. Na época, o ator afirmou que iria recorrer da decisão. “Aos amigos e aos fãs respondo mais uma vez: lutarei contra toda e qualquer violência contra minha pessoa. E esta me parece ser mais uma. Mas vamos falar de flores: antes do Natal, iniciaremos o lançamento do filme. A partir de dezembro inicio o primeiro dos 10 previews oficiais que faremos em todo o Brasil”, disse Fontes.

O valor do débito foi calculado a partir da aplicação de juros em cima dos R$ 8,6 milhões, mais um multas previstas na Lei do Audiovisual. O valor é exato é R$83.060.215,13.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO