AC/DC: baterista volta a comparecer à justiça após briga de rua

Rudd foi detido pela polícia nesta quinta depois de uma briga na Nova Zelândia

por e AFP - Agence France-Presse 04/12/2014 11:46

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marty Melville/AFP
Rudd ouve as acusações no tribunal de Tauranga, Nova Zelândia, em 26 de novembro (foto: Marty Melville/AFP)
O baterista do grupo AC/DC, Phil Rudd, voltou a comparecer, nesta quinta-feira, à justiça, após uma briga na rua, e um juiz neozelandês ordenou que o músico abandone as drogas. O artista de 60 anos é processado pela justiça da Nova Zelândia por ameaças de morte e posse de drogas.

Rudd foi detido pela polícia nesta quinta depois de uma briga em uma rua de Tauranga, na Ilha Norte e foi levado algemado em uma viatura policial.

O tribunal decidiu não abrir processo por este novo caso, mas restringiu as condições de seu controle judicial ao proibir o consumo de drogas.

Segundo a imprensa local, o baterista brigou com um homem que é testemunha em outro caso que envolve o integrante de AC/DC.

Rudd está em liberdade condicional sob fiança. Ele foi acusado inicialmente de ter ordenado dois assassinatos, mas a promotoria pediu a retirada das acusações mais graves por falta de provas.

Criado em 1973 na Austrália pelos irmãos Young, Malcolm e Angus, o AC/DC acaba de lançar o álbum 'Rock or bust'.

Malcolm Young, que sofre de demência, foi substituído pelo sobrinho Stevie Young. Angus Young é o último membro fundador ainda presente no grupo.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO