Baterista do AC/DC se declara inocente de ameaças de morte e posse de drogas

Phil Rudd foi detido depois de uma operação policial. O músico também foi acusado de encomendar um assassinato, mas os promotores rejeitaram a acusação

por e AFP - Agence France-Presse 02/12/2014 09:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
TVNZ/AFP
(foto: TVNZ/AFP)
O baterista do AC/DC, Phil Rudd, se declarou inocente das acusações de ameaças de morte e posse de drogas, anunciou o advogado a um tribunal da Nova Zelândia.

Rudd foi dispensado de comparecer ao tribunal na cidade de Tauranga. O músico foi detido no dia 6 de novembro, depois de uma operação da polícia em sua mansão.O advogado Paul Mabey afirmou que o cliente, de 60 anos, entrou uma declaração na qual afirma que é inocente de todas as acusações.

Rudd, em liberdade sob fiança, foi acusado de ameaças de morte, posse de maconha e metanfetaminas. A princípio também foi acusado de "tentativa de encomendar um assassinato", mas os promotores rejeitaram a acusação por falta de provas. O juiz Tom Ingram ordenou a revisão do caso em 10 de fevereiro.

O advogado já havia afirmado que Rudd sofreu um "dano incalculável" ao ser acusado de tentativa de planejar um assassinato, após a repercussão mundial da divulgação da notícia. Ele cogita um processo por indenizações. O AC/DC, um dos grupos mais populares do mundo, lançou na última semana o álbum "Rock or Bust".

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO