Mexicanos se despedem de Roberto Bolaños no Estádio Azteca

Caixão com o corpo do comediante foi levado à arena para despedida dos fãs na tarde deste domingo

por AFP - Agence France-Presse 30/11/2014 16:07

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

ALFREDO ESTRELLA / AFP
(foto: ALFREDO ESTRELLA / AFP)
Muitos fantasiados como as famosas personagens criadas por Roberto Gómez Bolaños, o 'Chaves', centenas de mexicanos aguardaram por horas em uma longa fila para poder participar das homenagens que o comediante falecido recebeu neste domingo no Estádio Azteca, na cidade do México. "Era como um irmão, como um tio, como um pai. Por isso viemos aqui para nos despedir dele", declara Esteban Chávez, um dos muitos fãs de Bolaños.

 

Veja mais fotos do funeral de Robeto Bolaños, o Chaves

 

O caixão com os restos de Bolanos chegou ao estádio, que pertence à rede Televisa, emissora para qual o comediante trabalhou boa parte de sua carreira, às 13h20 (17h20 no Brasil). Lá foi recebidopor gritos de 'Chesperito, Chesperito!'. Depois de dar uma volta na arena, o caixão foi colocado entre estátuas dos principais persongens do ator, Chaves e Chapolin Colorado. Durante a homenagem, os fãs gritavam 'Bravo', e a frase 'Se vê, se sente, Chaves está presente'. Cerca de 20 mil pessoas estiveram no local. 


Depois de uma cerimônia religiosa realizada na presença de políticos e artistas, o caixão foi levado de volta para os estúdios da Televisa, onde tinha sido velado na noite de sábado. Lá, parentes, amigos e colegas de trabalho participarão de uma missa privada e fechada à imprensa.

Estiveram presentes no velório, além da esposa de Bolaños, a atriz Florinda Meza - a dona Florinda - e seus seis filhos, outros atores como Edgar Vivar (Seu Barriga) e Carlos Villagrán (Kiko), que, apesar de ter mantido uma delicada disputa judicial com o comediante falecido, não deixou de reconhecer sua genialidade.

"Se foi um gênio, um mestre (...) Devo a ele tudo que sei e serei eternamente agradecido", declarou Villagrán que, junto com María Antonieta de las Nievas (Chiquinha) disputaram com Bolaños os direitos autorais de suas personagens.

No sábado, Bolaños recebeu um minuto de aplausos no Estádio Azteca por parte dos torcedores que foram ver a partida entre o América e o Pumas. No trajeto do caixão entre sua residência em Cancún e a Televisa, também foi ovacionado pelas pessoas nas ruas.

O legendário comediante morreu na sexta-feira, aos 85 anos, de causas ainda não divulgadas. Em suas últimas aparições públicas, Bolaños sempre se deslocava com o auxílio de uma cadeira de rodas.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO