O legado de Chespirito: relembre a carreira do pai de Chaves, Chapolin e outras dezenas de personagens

Morto nesta sexta-feira, 28, aos 85 anos, Roberto Gómez Bolaños foi autor de alguns dos principais marcos na história da TV latino-americana

por Bossuet Alvim 28/11/2014 18:56

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Televisa/Divulgação
No ar por aqui há 30 anos, Chaves ('El Chavo del Ocho') é o personagem mais célebre de Chespirito no Brasil; além do menino órfão, o mexicano criou ícones do humor como Chapolin e Chapatin (foto: Televisa/Divulgação)
Veio de Shakespeare o apelido com que Roberto Gómez Bolaños ficou conhecido mundialmente: Chespirito, contração afetuosa do termo em espanhol 'Chekspir', foi como o cineasta Agustín P. Delgado chamou o comediante, por enxergar no mexicano a baixa estatura e a genialidade do dramaturgo inglês.

 

Relembre os personagens mais marcantes de Chespirito

 

Diretor, roteirista e ator com carreira que abrange cerca de 40 anos, Bolanõs interessou-se pela interpretação ainda na juventude, quando estudava Engenharia na Cidade do México. Começou em publicidade, atuando como redator de rádio, e foi levado por contatos profissionais ao cargo de roteirista, onde dedicou-se a comédias da dupla Viruta y Capulina nos anos 1960.

Estreou na TV escrevendo para programas humorísticos e musicais, ainda pelo canal Telesistema Mexicano, até 1965. Três anos mais tarde, recebeu convite para integrar o departamento de criação da recém-fundada Televisión Independente de México. Na emissora, ganhou espaço de meia hora semanal, ocupado por seu primeiro programa, 'Los supergenios de la mesa cuadrada'.

 

A atração reunia um grupo de comediantes para comentar notícias recentes, além de apresentar esquetes cômicos. O elenco já contava com atores que tornariam-se celebridades em personagens desenhados por Roberto — Ramón Valdés (Seu Madruga), María Antonieta de Las Nieves (Chiquinha) e Ruben Aguirre (Professor Girafalez) participavam de 'Los supergenios'.

Dentro do horário, Bolaños experimentava suas ideias de roteiros e personagens desenvolvidos com quadros avulsos e, mais tarde, como partes fixas do programa. Foi naquele ambiente que nasceram o herói Chapolin Colorado, o atrapalhado Doutor Chapatín e o menino Chaves, que tornaria-se a obra mais célebre do mexicano e um dos marcos na TV latino-americana. 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO