Mãe de dançarino assassinado do Esquenta critica apresentadora Regina Casé

Integrante do programa, DG foi encontrado morto na comunidade Pavão-Pavãozinho, em abril deste ano

por Diário de Pernambuco 25/11/2014 08:04

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
 TV Globo/Divulgação
Gravações do programa "Esquenta" em homenagem a DG, em abril deste ano (foto: TV Globo/Divulgação)
Quem acompanhou o 'Esquenta' certamente vai lembrar do caso do assassinato do dançarino DG. Em abril deste ano, DG foi encontrado morto na comunidade Pavão-Pavãozinho, no Rio de Janeiro. Dias depois, um programa especial em homenagem a DG foi apresentado, com depoimentos, relatos emocionantes e a participação da família do dançarino. No entanto, nem tudo é como parece.

É que recentemente, a auxiliar de enfermagem Maria de Fátima da Silva, mãe de DG, criticou duramente a abordagem do programa à morte de seu filho. Durante palestra em um evento, Maria afirmou que chegou até a ser censurada pela produção programa ao tentar protestar contra a violência policial (há suspeitas que DG teria sido assasinado por policiais).

As críticas vão ainda mais fundo, sobrou até para a apresentadora Regina Casé, a quem Maria de Fátima chamou de "mentirosa". Segundo informações, ao ser convidada para participar do programa em homenagem a DG, Maria de Fátima teria recebido um roteiro com tudo que deveria falar durante as gravações, com instruções de exibir imagens sensacionalistas nos telões para provocar o choro de Maria. Questões polêmicas deveriam ser evitadas a qualquer custo. "Regina é uma farsa! Uma mentirosa!", declarou Maria durante o evento. A Rede Globo, até o momento, não se pronunciou quanto às acusações.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO