Baterista do AC/DC é acusado de planejar assassinatos na Nova Zelândia

Phill Rudd foi indiciado por tentativa de encomendar dois crimes, além de ameaças de morte e posse de drogas

por AFP - Agence France-Presse 06/11/2014 08:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
TVNZ / AFP
Phill Rudd foi acusado em um tribunal da Nova Zelândia e libertado após o pagamento de fiança (foto: TVNZ / AFP)
O baterista do lendário grupo de hard rock AC/DC, Phil Rudd, compareceu nesta quinta-feira a uma audiência na justiça da Nova Zelândia e foi acusado de tentativa de contratar um criminoso para cometer dois assassinatos, informaram fontes judiciais e a imprensa.

A polícia revistou nesta quinta-feira a residência do músico de 60 anos em Tauranga, localidade costeira da Ilha do Norte da Nova Zelândia.

Rudd foi indiciado por tentativa de encomendar dois assassinatos, ameaças de morte e por posse de metanfetaminas e maconha, segundo a polícia. As identidades das potenciais vítimas e do assassino de aluguel permanecem em sigilo.

O baterista foi acusado em um tribunal de Tauranga e libertado após o pagamento de fiança. Uma nova audiência foi marcada para o dia 27 novembro.

Phil Rudd, que nasceu na Austrália, entrou para o AC/DC em 1975, deixou o grupo em 1983 e retornou em 1994.

Em dezembro de 2010, o baterista foi condenado pela justiça neozelandesa a pagar 250 dólares de multa pela posse de 27 gramas de maconha, encontradas em um barco de sua propriedade.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO