'Sessão de terapia': Ator que interpreta homossexual é revelação do programa

Rafael Lozano faz um jovem homossexual de vida dupla na trama que envolve o consultório do psicólogo Theo Cecatto

por Diário de Pernambuco 23/09/2014 08:51

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
GNT/Divulgação
Seriado da GNT, exibido às quartas-feiras, é o segundo trabalho de Lozano na televisão (foto: GNT/Divulgação)
Todas as quartas-feiras, o psicólogo Theo Cecatto (Zécarlos Machado) atende, no consultório, Felipe (Rafael Lozano), jovem homossexual de vida dupla. E é graças ao bom trabalho do ator, interpretando um personagem gay que foge dos estereótipos comuns na televisão, que Lozano se tornou um dos destaques da série 'Sessão de terapia', do canal GNT, recebendo, inclusive, elogios públicos do diretor do programa, Selton Mello.

No site do canal, Selton afirma: "É um ator jovem, com pouca experiência, mas, quando ele senta naquele sofá, vira um gigante". O personagem é complexo. “Felipe não vai à terapia porque é homossexual, mas, sim, porque tem problemas em se aceitar e assumir a sua sexualidade. Acredito que o bom 'diálogo' com os espectadores não seja apenas pela abordagem da orientação sexual, mas também por meio da identificação com os medos, as inseguranças, os padrões de conduta e muitas outras características dele", opina o ator.

Esse é o segundo trabalho de Lozano na TV, que estreou no humorístico 'Morando sozinho', do Multishow. Para compor Felipe, o ator mergulhou em filmes, conversou com a roteirista do programa e se inspirou em pessoas próximas. "Conversei com alguns amigos e os observei bastante para engrossar o caldo", brinca.

Entrevista com Rafael Lozano

Como conquistou o papel em 'Sessão de terapia'? Quais foram as referências?
Fui indicado por uma grande amiga que havia me visto em dois trabalhos no teatro. Ela também faz a série: é Paula Possani, que interpreta a Milena, a paciente das quintas-feiras. Assisti às outras duas temporadas da série, recebi uma lista de filmes como referência e conversei bastante com Jaque (Jaqueline Vargas, roteirista) e Selton (Mello, diretor) durante o processo de finalização dos roteiros. Camadas do personagem foram surgindo durante as gravações. É impressionante como a vivência no set ajuda na complexidade da cena.

Muitos dos atores que participaram das temporadas anteriores migraram para a TV aberta. Você tem esse desejo?
Sou ator e tenho como ofício interpretar. A televisão, aberta ou fechada, é veiculo para o meu trabalho, assim como o cinema e o teatro. Se houver uma oportunidade para a TV aberta, avaliaremos as condições como em qualquer proposta de trabalho. Quero fazer parte de bons projetos.

Por que 'Sessão de terapia' desperta tanta atenção do público? Como você avalia a produção de teledramaturgia pelos canais a cabo?
O público deve se identificar com os casos. A série toca em assuntos que não falamos abertamente. Revela a intimidade dos personagens e, consequentemente, a nossa também. No caso da cota para produções nacionais nos canais fechados, isso está, de fato, aquecendo o mercado. E esse cenário favorece também o público que cada vez mais se interessa pelo formato. Ou seja, temos mais produções com melhor qualidade.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO