Após estreia, Miguel Falabella volta a defender 'Sexo e as nêga' das acusações de racismo

Autor e diretor da atração afirma que, no Brasil, ''todos nós somos desrespeitados''

por Fernanda Machado 17/09/2014 17:53

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Twitter / Reprodução
Autor da série se pronunciou durante 'Vídeo show': ''minhas quatro negas são as negas do Brasil'' (foto: Twitter / Reprodução)
Miguel Falabella veio a público defender 'Sexo e as nêga', série de sua autoria que estreou na última terça-feira, 16, pela TV Globo; O programa é alvo de acusações por racismo e discriminação desde antes de ir ao ar. O diretor se pronunciou durante o programa 'Video show' desta quarta-feira, dizendo que, no Brasil, "todos nós somos desrespeitados". Confira a íntegra do que ele disse:

"Acho que a poesia e o lúdico são fundamentais. Vivemos em um país tão grande, em um país onde o povo de uma maneira geral é tão maltratado, e eu me considero povo, embora um privilegiado. Todos nós somos desrespeitados na nossa cidadania. Então, na verdade, as minhas quatro negas são as negas do Brasil", discursou em entrevista ao "Vídeo Show"

A polêmica em torno do seriado começou depois que surgiram acusações, por parte de telespectadores, que se dizem ofendidos com o título e o tema da atração. Eles acreditam que a atração possa reforçar o estereótipo do negro pobre ou ainda da mulher negra como objeto sexual. A TV Globo chegou a ser autuada pela Secretaria Especial da Promoção da Igualdade Racial (Seppir), por conta das acusações de racismo.

A trama conta a história de quatro moradoras de uma favela que encaram as dificuldades do cotidiano com humor e uma afiada língua. Falam sobre sexo, preconceito e outros tabus sem qualquer pudor ou hesitação, a exemplo de 'Sex and the city', que serviu como inspiração (embora, no seriado americano, as protagonistas fossem brancas e ricas).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO