Príncipe Harry completa 30 anos e herda mais de 13 milhões de euros da Princesa Diana

Herdeiro do trono britânico receberá rendimentos de fundo aberto pela mãe, morta em 1997

por AFP Fernanda Machado 15/09/2014 17:48

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

REUTERS/Toby Melville
Segundo filho de Diana com o Príncipe Charles, Harry completou 30 anos nesta segunda-feira, 15 (foto: REUTERS/Toby Melville)
O príncipe Harry comemorou seu 30º aniversário nesta segunda-feira, após o encerramento dos Jogos Invictus que organizou em Londres em benefício dos soldados feridos. Ao atingir os 30 anos, Harry receberá mais de 13 milhões de euros, uma herança de sua mãe, Diana, falecida em 1997.

 

Veja fotos do Príncipe Harry em Belo Horizonte

 

Os aplausos da multidão durante o show de encerramento dos Jogos Invictus certamente contribuíram para tranquilizar a família Windsor. Efetivamente, suas atividades humanitárias ajudaram a apagar a imagem de "palhaço da turma" de Harry, como foi classificado por sua cunhada Kate.

 

Relembre detalhes da visita de Harry à capital mineira

 

Por ocasião de seu aniversário, o jornal The Times publicou 18 fotos que lembram alguns momentos da vida de Harry. Trata-se de um presente de gosto duvidoso. Começa por fotos dos tempos felizes, com sua mãe Diana, que morreu em um acidente de carro em Paris em 1997.

Diana abriu um fundo no nome de Harry, que, ao completar 30 anos, passa a ter acesso a ele. Acredita-se que este fundo contenha 13,4 milhões de euros, segundo vários meios de comunicação. No álbum de recordações também há duas fotos que foram fontes de escândalo. Na primeira, Harry - ainda adolescente - aparece vestido como um oficial nazista durante uma festa à fantasia. Na segunda, sai de uma discoteca totalmente embriagado.

Mais tarde na vida do príncipe, imagens divulgadas na internet em 2012 mostram Harry nu em uma partida de strip-pôquer em Las Vegas, oeste dos Estados Unidos. Por último, no ano passado, o príncipe comparou sua missão militar no Afeganistão contra os talibãs com um jogo de vídeo-game, o que foi considerado uma nova gafe.

"Gosto de pensar que sou suficientemente hábil com os dedos", comentou o co-piloto de helicópteros Apache. Fotos particulares do príncipe Harry, quarto na linha de sucessão ao trono britânico, se tornaram virais em várias ocasiões. Em julho, durante um encontro com alunos formados para promover nas redes sociais os Invictus Games, Harry disse odiar o Twitter.

"É difícil tuitar sobre os jogos ou sobre algo que significa muito para mim, quando na verdade odeio o Twitter por sua invasão da privacidade. Acredito que vocês sabem ao que me refiro", explicou o príncipe britânico durante uma visita a uma escola de Londres.
REUTERS/Toby Melville
Príncipe agradeceu apoio dos britânicos em discurso de encerramento dos Jogos Invictus (foto: REUTERS/Toby Melville)
As gafes de Harry incomodaram o palácio real, lembrando as aventuras dos filhos da rainha Elizabeth, que prejudicaram seriamente os Windsor nos anos 1980. Há mais de um ano, a formidável máquina de comunicação do Palácio de Buckingham impulsiona os esforços do príncipe para melhorar sua imagem.

Assim, Harry multiplicou suas aparições vinculadas a causas humanitárias, caminhando, por exemplo, no Polo Sul com veteranos feridos. "Harry leva as coisas mais a sério", escreveu nesta segunda-feira o Daily Telegraph em um editorial, ressaltando o alto nível de popularidade do príncipe. Phil Hall, especialista em relações públicas, saudou recentemente a operação de mudança de imagem de Harry para convertê-lo em herói militar.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO