Grande prêmio do cinema brasileiro consagra 'Faroeste Caboclo'

Longa-metragem de René Sampaio levou sete estatuetas na maior premiação do cinema nacional

por Correio Braziliense 27/08/2014 15:31

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Hugo Santarem / Pixel Imagem
Faroeste Caboclo venceu nas categorias: melhor filme, roteiro adaptado, trilha sonora original, som, fotografia, ator e montagem ficção (foto: Hugo Santarem / Pixel Imagem)
Em cerimônia no Theatro Municipal do Rio de Janeiro na noite da última terça-feira, 26, foram anunciados os vencedores da 13ª edição do Grande Prêmio brasileiro. E o grande vencedor tem sotaque brasiliense: Faroeste caboclo, de René Sampaio, levou para casa sete prêmios Grande Otelo, incluindo os de filme, ator (Fabrício Boliviera) e roteiro adaptado.

O diretor René Sampaio se disse “surpreso, mas nem tanto” e lembrou que o filme é “muito pessoal” e começou quando ele tinha 14 anos de idade e ouvia a música de Renato Russo nas rádios de Brasília.

Emocionado e muito aplaudido pelo público, Fabrício Boliveira recebeu o prêmio de melhor ator das mãos dos experientes cineastas Luiz Carlos Barreto, Nelson Pereira dos Santos e Cacá Diegues.

Ao agradecer pelo o prêmio de trilha sonora, Philippe Seabra, da banda Plebe Rude, lembrou a amizade com Renato Russo, compositor da música que originou o premiado roteiro do longa. “Fiquei preocupado ao ser convidado para o filme por ser amigo do Renato Russo e porque podia ser mais um caso de um aproveitador da obra de Renato, mas não era”, disse Seabra.

Mais Brasília

Renato Russo também foi lembrado na premiação quando a atriz Bianca Comporato recebeu o prêmio de atriz coadjuvante por Somos tão jovens. Ela interpreta Carmem Tereza Manfredini, irmã de Renato, a quem dedicou o prêmio.

Novidade

Uma das novidades do ano foi a inclusão da categoria melhor longa de comédia, vencido por Cine Holliúdi. O diretor Halder Gomes lembrou mestres do humor em seu agradecimento, começando por Grande Otelo passando por Renato Aragão, Chico Anysio e outros.

Confira os vencedores

Filme: Faroeste caboclo

Direção: Bruno Barreto (Flores raras)

Atriz: Glória Pires (Flores raras)

Ator: Fabrício Boliveira (Faroeste caboclo)

Ator Coadjuvante: Wagner Moura (Serra pelada)

Atriz Coadjuvante: Bianca Comporato (Somos tão jovens)

Fotografia: Gustavo Hadba (Faroeste caboclo)

Longa-metragem de ficção pelo voto popular: Cine Holliúdi, de Halder Gomes

Longa-metragem documentário pelo voto popular: Elena, de Petra Costa

Longa-metragem estrangeiro pelo voto popular: Django Livre, de Quentin Tarantino

Longa-metragem documentário: Luz do Tom, de Nelson Pereira dos Santos

Longa-metragem infantil: Meu pé de laranja lima, de Marcos Bernstein

Longa-metragem de animação: Uma história de amor e fúria, de Luiz Bolognesi

Longa estrangeiro: Django Livre, de Quentin Tarantino

Longa de comédia: Cine Holliúdi, de Halder Gomes

Som: Leandro Lima, Mirian Biderman, Ricardo Chuí e Paulo Gama (Faroeste caboclo)

Trilha sonora original: Philippe Seabra (Faroeste Caboclo)

Trilha sonora: Paulo Jobim (Luz do Tom)

Curta-metragem: Flerte, de Hsu Chien

Curta-metragem documentário: A guerra dos gibis, de Thiago Brandimarte Mendonça

Curta-metragem animação: O menino que sabia voar, de Douglas Alves Ferreira

Direção de Arte: José Joaquim Salles (Flores Raras)

Maquiagem: Siva Rama Terra(Serra Pelada)

Figurino: Marcelo Pires (Flores Raras)

Efeito Visual: Bruno Monteiro (Uma história de amor e fúria) e Robson Sartori (Serra pelada)

Montagem ficção: Márcio Hashimoto (Faroeste caboclo)

Montagem documentário: Marília Moraes e Tina Baz (Elena)

Roteiro Original: Kleber Mendonça Filho (O som ao redor)

Roteiro Adaptado: Marcos Bernstein e Victor Atherino (Faroeste caboclo)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO