Em novo vídeo, Justin Bieber faz mais piadas racistas e cogita entrar para a Ku Klux Klan

Cantor assume responsabilidade pela publicação de nova gravação e afirma que decidiu divulgar imagens para se livrar de supostas extorsões

por Fernanda Machado 04/06/2014 16:17

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Jeff Fusco/Getty Images/AFP
Justin Bieber aos 15 anos, época em que afirma ter emitido declarações racistas; para o astro pop ''erro imprudente e imaturo'' faz parte do passado e pode servir de exemplo (foto: Jeff Fusco/Getty Images/AFP)
A divulgação de um segundo vídeo com declarações racistas pode comprometer ainda mais a reputação do cantor Justin Bieber. No último fim de semana, o site norte-americano TMZ publicou imagens em que o astro teen falava, aos 15 anos, de maneira depreciativa sobre negros, e usando a palavra 'nigger', considerada uma das maiores ofensas no vocabulário do país.

 

Nesta quarta-feira, 4, a mesma página veiculou um outro vídeo, em que o artista faz mais piadas racistas e improvisa uma paródia da canção 'One less lonely girl', substituindo a garota do título pela expressão 'negro'. Em tom sarcástico, Bieber ainda cogita a possibilidade de unir-se à Ku Klux Klan, organização que promove o ódio contra negros e cujos membros já cometeteram assassinatos em nome da intolerância racial.

 

Confira o novo vídeo polêmico de Justin Bieber:

De acordo com o TMZ, este segundo vídeo foi publicado a pedido da equipe de Justin Bieber, que gostaria de deixar claras as falhas cometidas pelo cantor no passado. Segundo o site, o jovem tinha apenas 14 anos à época da gravação. Ele teria pedido que as imagens viessem à tona para que deixasse de ser vítima da extorsão de pessoas que possuíam as imagens e ameaçavam divulgá-las.

 

Ainda pelo TMZ, que parece ter sido eleito porta-voz durante a crise de reputação, a assessoria do astro pop afirma que Bieber confessou as brincadeiras racistas a seu mentor artístico, o cantor Usher, e ao ator Will Smith. "Usher o levou a uma sala e mostrou a ele vídeos históricos sobre racismo, para que ele entendesse o quanto essas palavras podem provocar dor", explica o site.

 

Após a divulgação do primeiro vídeo, Bieber emitiu um pedido público de desculpas, em que atrela suas atitudes à imaturidade da adolescência e  aponta suas amizades com pessoas "de todas as culturas" como um sinal de seu crescimento.

 

Confira na íntegra o pedido de desculpas de Justin Bieber:

 

"Quando criança, eu não entendia o poder de certas palavras e como eles podem machucar. Eu pensei que era tranquilo repetir palavras pejorativas e piadas, mas na época não percebi que não era engraçado e que de fato minhas ações eram continuar a ignorância.

Graças aos amigos e familiares que eu aprendi com os meus erros, cresci e peço desculpas pelos erros. Agora que esses erros do passado se tornaram públicos eu preciso pedir desculpas novamente a todos aqueles a quem eu tenha ofendido.

Sinto muito. Eu levo minha amizade com pessoas de todas as culturas muito a sério, e peço desculpa por ofender ou ferir alguém com o meu erro infantil e indesculpável. Eu era uma criança na época e agora eu sou um homem que sabe a minha responsabilidade para com o mundo e não cometerei esse erro novamente.

A ignorância não tem lugar na nossa sociedade e espero que o compartilhamento das minhas falhas possa impedir que outras pessoas cometam o mesmo erro no futuro. Pensei muito e bem no que eu queria dizer, mas dizer a verdade é sempre o que é certo. Há cinco anos, eu cometi um erro imprudente e imaturo e eu sou grato a pessoas próximas a mim, que me ajudaram a aprender essas lições. Mais uma vez …. Eu sinto muito."

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO